Tribuna
São da responsabilidade do editor e transmitem a visão do diário sobre assuntos atuais – tanto nacionais como internacionais

Deus e Freud na jornada do herói olímpico

Mais forte que o Olimpo e a psicanálise é a Bahia. Que o espírito de Isaquias Queiroz nos ajude na ressaca da Rio 2016

Phelps, a bandeira dos EUA e seu bebê, Boomer.
Phelps, a bandeira dos EUA e seu bebê, Boomer.DOMINIC EBENBICHLER (REUTERS)

A historia de Phelps é uma fábula do divã. Já campeão, havia rompido com seu segundo pai, seu técnico. Começou uma sequência de deslizes caricatos - como dirigir bêbado. Clássica autossabotagem até ir para um rehab psicológico e discutir a culpa que sentia por não ter podido manter a família unida - seus pais se separaram quando ele era pequeno e ele nunca mais se aproximou de Fred Phelps. Depois do rehab, e em poucos meses até a Olimpíada, ele reatou com o pai biológico, com o pai técnico, pediu em casamento a namorada de nove anos, teve o baby Boomer, ganhou o ouro, fim.

Mais informações

Já nostálgica dos Jogos, agradeço a catequização de Diego Hypolito, que falou abertamente de como a análise ajudou ele a conquistar a prata depois da execração pública. Como todos sabem, ele cunhou um bordão para a vida: "Na primeira Olimpíada, eu caí de bunda. Na segunda, eu caí de cara. E, nessa, eu caí de pé". De modo que eu sugiro que Ryan Lochte busque um analista como o de Hypolito ou Phelps. Quantas horas de divã será preciso atravessar antes de parar de ligar para sua mãe pós-balada, mesmo estando a milhares de quilômetros de distância? Não é fácil, nós sabemos. O tricampeão Usain Bolt, depois de, veja bem, se reafirmar como uma lenda, teve de ouvir sua mãe falar que ainda está cobrando alguma coisa dele: que finalmente se aquiete e forme uma família.

É por isso que eu, de autoférias na análise, queria ter nascido na Bahia, um impulso para a autoestima muito mais poderoso que Deus ou Freud, é o que eu acho. Isaquias Queiroz, fazendo três com a mão, três medalhas, desde o primeiro dia de competições! Que essa autoconfiança nos acompanhe na ressaca olímpica.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: