Olimpíada Rio 2016

Ciclista brasileiro é desclassificado da Rio 2016 por doping

Nadador chinês e halterofilista do Quirguistão, bronze no Rio, também são excluídos

Prova de ciclismo de estrada, no último dia 10.
Prova de ciclismo de estrada, no último dia 10.PAUL HANNA (REUTERS)

O ciclista brasileiro Kleber Da Silva Ramos, de 30 anos, foi desclassificado dos Jogos Olímpicos do Rio após ser pego em um exame antidoping, realizado de surpresa em julho. Além dele, o nadador chinês Xinyi Chen, que participou da prova dos 100 metros borboleta, também foi excluído da competição, segundo a decisão Tribunal Arbitral dos Esportes divulgada nesta quinta. O mesmo tribunal também divulgou a suspensão do halterofilista Izzat Artykov, do Quirguistão. Ele foi medalha de bronze na categoria até 69 kg e, assim, tornou-se o primeiro medalhista a ser excluído dos Jogos Olímpicos do Rio por doping.

MAIS INFORMAÇÕES

Ramos, que participou das provas de ciclismo de estrada, foi suspendido há uma semana. Segundo o tribunal, o ciclista ingeriu a substância conhecida como CERA, um agente estimulante que auxilia na recuperação. O tribunal informou ainda que o atleta não pediu uma audiência para apresentar sua defesa.

O ciclista brasileiro foi um dos 19 que a União Internacional de Ciclismo identificou o consumo de substâncias ilegais. Há outros dois brasileiros fazem parte do grupo —Raphael Mesquita Mendes e Josemberg Montoya Nunes Pinho—, que foram suspensos de competições. Eles, porém, não estiveram no Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos.

Já o nadador Chen consumiu uma substância chamada Hidroclorotiazida, um diurético que mascara o uso de outras substâncias. Após ouvir a defesa do nadador nesta quarta, o tribunal também decidiu suspendê-lo dos Jogos do Rio.

Finalmente o halterofilista Artykov foi desclassificado por ter consumido estricnina, um estimulante. Com a punição, o colombiano Luis Javier Mosquera Lozano, quarto colocado, fica com medalha de bronze.