Olimpíada Rio 2016

Câmera despenca e deixa sete feridos no Parque Olímpico

Vítimas tiveram ferimentos leves, segundo o Comitê Rio 2016. Equipamento pertence à Olympic Broadcasting Service, ligado ao comitê

Mulher é levada para o atendimento médico no Parque Olímpico, nesta segunda.
Mulher é levada para o atendimento médico no Parque Olímpico, nesta segunda.TORU HANAI (REUTERS)

Uma câmera que estava suspensa por cabos despencou nesta segunda-feira no Parque Olímpico, onde acontecem as principais competições da Olimpíada do Rio, deixando ao menos sete pessoas feridas, entre elas uma criança de 11 anos. As informações foram adiantadas pelo jornal O Globo e confirmadas pelo Comitê Rio 2016. As vítimas tiveram ferimentos leves e quatro delas foram encaminhadas para o hospital, segundo os organizadores do evento. 

MAIS INFORMAÇÕES

O acidente aconteceu perto da Arena 1, onde acontecem as competições de basquete. O equipamento, que faz imagens das arenas olímpicas, pertence à Olympic Broadcasting Service (OBS), do Comitê Olímpico Internacional (COI). Um dos cabos de aço já havia se rompido e parte da área já estava isolada. Ainda assim, segundo o Comitê Rio 2016, representantes da OBS haviam descartado uma possível queda. 

Momentos depois, com ventos de mais de 50 quilômetros por hora na região, os demais cabos se romperam e o equipamento despencou de uma altura de 20 metros, atingindo duas mulheres que passavam pelo local. Uma delas machucou o nariz e sangrava bastante quando foi atendida. Ambas foram imediatamente encaminhadas para o Hospital Lourenço Jorge. Já as outras cinco pessoas foram atingidas pelos cabos de sustentação e tiveram ferimentos leves. Foram encaminhadas para o posto médico do Parque Olímpico, mas duas crianças foram depois levadas ao hospital para realizarem exames de imagem.

Chris Adams, técnico de ginástica da Grã Bretanha, passava pelo local, por volta das 14h, quando o equipamento despencou. O britânico relatou ao portal G1 o susto das pessoas ao ouvir um estrondo: "Houve uma grande comoção, muitas pessoas começaram a gritar e correram para o local. A equipe médica chegou bem rápido e foram muito bons. As vítimas estavam chocadas, não conseguiam dizer o que tinha acontecido", contou.

Cristina Campos, mãe de uma criança atingida, também relatou ao G1 o susto que levou: “O cabo caiu na perna dela, ralou do joelho para baixo. Foi uma gritaria, eu tentei puxar ela, mas o fio já tinha passado. Pensei que fosse de alta tensão, fiquei desesperada”.

Arquivado Em: