Jogos Olímpicos Rio 2016

Phelps será o porta-bandeira da delegação dos EUA na abertura da Olimpíada do Rio

Nadador afirma que este ano busca “algo além de medalhas”

Não havia um atleta com melhor currículo em toda a delegação norte-americana. Michael Phelps será o porta-bandeira dos Estados Unidos na cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio, anunciou o Comitê Olímpico do seu país nesta quarta-feira. O nadador, ganhador de 18 medalhas de ouro e outras 4 de prata ou bronze, foi escolhido numa votação entre os atletas dos EUA para liderar a delegação na pista do Maracanã.

Mais informações

Phelps, o primeiro nadador norte-americano a disputar cinco Olimpíadas, se disse honrado. “Fico orgulhoso de representar os Estados Unidos, me sinto lisonjeado pelo significado de levar a bandeira e tudo o que ela representa”, afirmou. E acrescentou: em Sydney (2000) só queria participar da equipe; em Atenas (2004), ganhar um ouro para o seu país; em Pequim (2008), fazer algo que ninguém tivesse feito. Em Londres (2012), entrar para a história. “Agora quero falar na cerimônia de abertura, representar os Estados Unidos da melhor maneira possível e deixar minha família orgulhosa. Esta vez, se trata de algo além de medalhas.”

Aos 31 anos, o atleta já conseguiu tudo o que queria, inclusive a meta de fazer algo inédito, ao conquistar oito ouros em Pequim. Não é à toa que é uma das grandes atrações da Olimpíada do Rio. Participar da cerimônia de sexta-feira à noite exigirá que o nadador vá dormir bem mais tarde do que deveria – além da festa, o Maracanã fica a uma hora da Vila Olímpica, na Barra. Mas o fato é que ele só vai para a piscina no domingo, quando participa da equipe do revezamento 4 x 100m dos EUA.