Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Polícia Federal prende mais um suspeito de ligação com terrorismo

De acordo com o jornal 'O Globo', suspeito teria ligação com o Estado Islâmico e planejava ato terrorista na Olimpíada

A Polícia Federal prendeu mais um suspeito de ligação com terrorismo no Brasil. De acordo com informações do jornal O Globo, Chaer Kalaoun, de 28 anos, foi detido pelos agentes por volta das 16h da quarta-feira, no município de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, e levado à Superintendência da Polícia Federal no centro do Rio.

terrorismo Olimpíada
Agente do Exército no aeroporto internacional do Rio. AP

Ainda segundo O Globo, a prisão de Kalaoun foi determinada depois que a Polícia Federal e a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) detectaram publicações do suspeito na internet em que ele fazia apologia ao Estado Islâmico, postava fotos manuseando armas e trocava mensagens supostamente com ameaças de praticar atos terroristas durante a Olimpíada no Rio. Ao EL PAÍS, a Polícia Federal não confirma a detenção, e a Abin afirmou, por meio da assessoria de imprensa, que deve se manifestar em relação ao caso ainda hoje. Até o fechamento desta reportagem ainda não havia informações oficiais sobre a detenção do suspeito.

No final da semana passada, dez suspeitos de ligação com o terrorismo foram detidos na Operação Hashtag, e outras duas pessoas foram levadas coercitivamente para depor. De acordo com a Polícia Federal, as investigações partiram de uma lista com nomes enviada pelo FBI ao Brasil em abril deste ano. Segundo afirmou o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, no dia das detenções, os presos, todos brasileiros, são suspeitos de preparar atos terroristas durante a Olimpíada e um deles tentou comprar um fuzil pela internet. Eles se comunicavam por meio de aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp e o Telegram, e alguns deles tinham contas ativas no Facebook.

Ao jornal O Globo, o advogado de Chaer Kalaoun negou que seu cliente tivesse relação com o grupo terrorista Estado Islâmico. "Ele não tem ligação com grupos terroristas e não fez nada de errado contra a sociedade", disse Edison Ferreira. Ele afirmou que nenhum material foi apreendido na casa de Kalaoun.

MAIS INFORMAÇÕES