“Turcos de merda. Sou alemão, nasci aqui”, gritou o atirador de Munique

Autor do massacre na Alemanha fez questão de frisar sua nacionalidade e seu ódio pelos estrangeiros

Cena do atirador de Munique e um morador no seu terraço

Morador (M): “Você é um cuzão...”

Atirador (A): “Por causa de gente como vocês eu… (ininteligível).

Mais informações

M: “Você é um cuzão. É um pentelho.”

A: “…E agora eu tenho que comprar uma pistola para atirar em vocês.”

M: “Uma pistola... Vai se foder. Sua cabeça não está boa.”

O atirador e o morador trocam insultos.

O morador aparentemente se dirige às outras pessoas postadas nas janelas: “Ele tem uma pistola, o cara está com uma pistola.”

A: “Turcos de merda.”

M: “Estrangeiros de merda.”

O morador se dirige a outra pessoa: “Ei, ele está com uma pistola. Está com uma pistola carregada. Chama a polícia.”

A: “Sou alemão”

M: “É um pentelho. Isso é o que você é.”

A: “Para de filmar!”

M: “Um pentelho é o que é você, que porra você está fazendo?”

A: “Eu nasci aqui”

M: “E daí? Que merda você está fazendo?

A: “Fui criado aqui, na área do Hartz 4 [um benefício social alemão].”

O vizinho e o atirador falam com mesmo tempo, e o diálogo fica ininteligível

A: “Não fiz nada aqui para… [ininteligível]. Cala a boca!”

M: “Você é um pentelho. [Com outra pessoa] Ei, ele está no telhado aqui [ininteligível]...”

O homem que grava se protege, e o atirador começa a disparar.

O morador volta chamar o atirador de “pentelho”.

O morador grita para o atirador algo como: “Você está atirando para cá”, e o atirador responde: “É, aí onde você está, né? Sim, você está bem aí.”

Fim do vídeo.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: