Venezuela

Maduro modifica fuso horário para economizar energia na Venezuela

Presidente anuncia mudança de hora e feriado para enfrentar a crise energética que atinge o país

Empregado atrás da porta de uma loja fechada em Caracas. AFP / QUALITY (reuters_live)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta quinta-feira a modificação do fuso horário do país, a partir de 1 de maio, para economizar energia frente à crise energética. “Temos que nos adaptar na revolução para que a mudança (climática) afete o menos possível a qualidade de vida e a felicidade de nosso povo. Estamos enfrentando este fenômeno da seca que é quase uma tragédia ambiental”, afirmou.

Mais informações

O mandatário não deu detalhes sobre a mudança de hora na Venezuela. Além disso, incorporou a segunda-feira ao feriado que começa nesta sexta e termina na próxima terça – Dia da Declaração da Independência de 1810 – para “reforçar” a diminuição do consumo de energia. Os próximos cinco dias não serão úteis neste país que enfrenta uma de suas piores crises econômicas. “Prolongamos o feriado por economia de eletricidade, para não afetar a vida das pessoas”, afirmou.

Oito dias antes, Maduro ordenou que o setor público não trabalhasse nas sextas-feiras nos meses de abril e maio. No início do ano, o Executivo reduziu a jornada de trabalho de 40 para 36 horas para poupar energia. Na Semana Santa, também foram suspensas todas as atividades para reduzir o consumo. Embora Freddy Brito, vice-ministro para o Desenvolvimento do Setor e da Indústria Elétrica, tenha dito que esta última medida não obteve os resultados esperados, o Governo afirmou que ela retardou a queda no nível de água da represa de Guri, principal Hidrelétrica do país.

A crise energética provocou aumento do número de cortes de energia na Venezuela. Segundo o Comitê de Afetados por Apagões deste país, houve mais de 8.250 interrupções do serviço elétrico entre janeiro e março. Os especialistas preveem um iminente colapso nas termelétricas que pode deixar grande parte da Venezuela no escuro.

O setor empresarial questionou as reduções das jornadas de trabalho por considerar que essa receita produz importantes perdas econômicas para o país. O Governo diz que a crise se deve ao fenômeno meteorológico El Niño e apela a medidas de emergência, enquanto a oposição culpa o Executivo pela gestão inadequada do sistema elétrico.

No entanto, muitos especialistas haviam sugerido ao Governo a modificação do horário como um recurso para paliar a crise de energia. Esta não seria a primeira vez que a Venezuela ajusta a hora para economizar luz. Em 2007, o então presidente Hugo Chávez havia decretado uma mudança: a Venezuela atrasou em meia hora seu relógio, a -4:30 GMT, deixando o país num fuso horário exclusivo que não coincide com o de nenhum outro país do mundo. Essa diferença horária chegou inclusive a provocar um pequeno incidente diplomático com os Estados Unidos, segundo revelaram documentos do Wikileaks.