Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

O que há na anestesia dos dentistas que leva alguém a achar que vive uma catástrofe zumbi?

Com a ajuda de medicamentos, norte-americanos fizeram irmã acreditar que vivia um apocalipse zumbi

O odontologista Ángel Alcaide afirma que é muito difícil acontecer isso

Os vídeos mostrando as reações de pessoas que acabaram de sair do dentista e ainda estão sob efeito da anestesia se tornaram um subgênero próprio no YouTube. A brincadeira mais recente foi publicada por Cabot Phillips: ele e seu irmão supostamente levaram sua irmã Millicent, que tinha acabado de ter um dente do siso arrancado, a acreditar que uma catástrofe zumbi havia começado e que eles precisavam fugir do México.

O ponto culminante deste vídeo é quando ela tem de escolher entre o cachorro e o gato: “O gato, idiota!”, responde aos berros.

Há outros vídeos semelhantes no YouTube, a começar pelo de David, um menino que pergunta ao pai se este é o mundo real. Desde 2009, foi visto mais de 130 milhões de vezes e é o décimo-terceiro vídeo mais assistido da plataforma (descontando vídeos musicais e infantis). Outros exemplos: o vídeo em que o pobre Jack chora por qualquer coisa, que soma mais de seis milhões de reproduções, e um outro em que uma jovem se pergunta se é adotada, que acumula mais de quatro milhões. A essa altura, não temos como deixar de perguntar o seguinte:

Afinal de contas, o que existe nessa anestesia?

Essas reações são muito exageradas. No caso do vídeo do apocalipse, participantes do fórum de Reddit colocam em questão a autenticidade da gravação, devido sobretudo ao fato de que Phillips colaborou com a campanha do pré-candidato republicano Marco Rubio nas redes sociais, e a suspeita é de que ele tenha tentado criar um viral. De toda forma, é mesmo possível que a anestesia provoque esse tipo de efeito?

Para o doutor Ángel Alcaide, responsável pelos cursos de sedação organizados pelo Conselho Geral de Odontologistas e Estomatologistas da Espanha, o vídeo parece um exagero. “Alguns sedativos podem ter efeitos alucinógenos que se prolongam além do tempo de um procedimento desse tipo, que é de 45 minutos”, mas isso não é normal.

Alcaide explicou, em conversa por telefone, que os métodos de sedação geralmente aplicados “não causam uma diminuição significativa da consciência, e têm como objetivo que o paciente se recupere o mais rápido possível”. É importante, também, “que ele possa expor qualquer dúvida ou incômodo”. E, sobretudo, por uma razão de segurança: “Se acontecer alguma coisa, é fundamental ter certeza de que, ao retirar o sedativo, os efeitos irão desaparecer”.

É importante lembrar que “há muitas vias e medicamentos, cada um com seus efeitos colaterais e seus benefícios”. O óxido nitroso é muito comum nos Estados Unidos e no Reino Unido, mas não provocaria aquilo que se vê no vídeo. “Isso é impossível. O nível de sedação na consciência é mínimo”, e o paciente “reage às orientações”.

Além disso, “os efeitos desaparecem depois de três ou cinco minutos, ainda mais se o paciente estiver falando”. Após um procedimento desse tipo a pessoa poderia até mesmo ir para casa dirigindo o seu próprio carro. Alcaide comenta que, apesar de a sedação ser bastante segura, a legislação na Espanha obriga que haja a presença de um anestesista em algumas regiões, como em Madri, embora não em outras, como Castilla y León.

Aquilo que se vê no vídeo poderia constituir “o efeito de algum medicamento administrado por via venosa”, como alguma benzodiazepina, que pode ter efeito de euforia, embora, como mencionamos no início, não seja comum que os efeitos se prolonguem tanto após o procedimento.

Apesar de tudo, Millicent parece não ter ficado muito chateada, embora, como contou a Buzzfeed, planeje se vingar do irmão, que já tem hora marcada no verão para extrair também um dente de siso.

MAIS INFORMAÇÕES