Seleccione Edição
Login

Obama participa de programa humorístico cubano

Usando expressões cubaníssimas como 'qué bolá?', presidente dos EUA grava quadro com Pánfilo

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, parece disposto a conquistar os cubanos de qualquer forma. Há poucos dias houve a surpresa de que havia respondido de próprio punho a uma carta enviada por uma cubana, aproveitando o recém restabelecido serviço postal direto com Cuba, interrompido durante meio século. Agora participou de um quadro com Pánfilo, um dos humoristas mais populares da televisão cubana, usando expressões cubaníssimas como qué bolá? (o que houve?) e não é fácil.

A poucas horas de Obama se tornar o primeiro presidente norte-americano a visitar Cuba em 88 anos, a Casa Branca antecipou a gravação, que será transmitida no programa humorístico Vivir del Cuento na noite de segunda-feira. O quadro começa quando Pánfilo, interpretado pelo ator cubano Luis Silva, tenta ligar para o Instituto Meteorológico de Havana, muito preocupado pela possibilidade de que possa chover na próxima terça-feira durante a partida entre a seleção cubana de beisebol e o Tampa Bay Rays, primeira equipe norte-americana de beisebol a jogar em Cuba em quase duas décadas.

Pánfilo acaba, no entanto, ligando para a Casa Branca e é atendido pelo próprio Obama diretamente de seu Salão Oval. “Não me diga, qué bolá?”, diz Obama quando Pánfilo se apresenta. Um pouco depois, o personagem, um aposentado cubano que tenta “resolver” as dificuldades do dia a dia, oferece enviar “um carro” para buscar Obama quando ele chegar ao aeroporto. “Ou quem sabe você pode vir me buscar em uma almendrón?", responde Obama, usando o nome pelo qual são popularmente conhecidos os carros antigos, normalmente muito desengonçados, utilizados como táxis coletivos em Cuba.

Pánfilo se mostra contrariado por não pode demonstrar a Obama algo a mais da hospitalidade cubana devido à rapidez de sua visita, o que leva o presidente norte-americano a soltar outra expressão muito usada pelos cubanos: não é fácil.

“Vai ficar bem quando estiver em Cuba", promete Pánfilo. "O povo cubano e o povo norte-americano são amigos”, diz Obama, por sua vez, antecipando como deve ser o clima da visita histórica.

MAIS INFORMAÇÕES