Seleccione Edição
Login

Menino de 4 anos atira na mãe, defensora do porte de armas, nos Estados Unidos

Jamie Gilt, de 31 anos, e encontra em estado grave por causa do disparo

Jamie Gilt com uma espingarda e o filho de quatro anos em foto do Facebook.
Jamie Gilt com uma espingarda e o filho de quatro anos em foto do Facebook.

Um menino de quatro anos de idade feriu gravemente a sua mãe, defensora do porte de armas, ao disparar por engano em suas costas, segundo autoridades do Estado da Flórida, nos Estados Unidos. A mãe, Jamie Gilt, de 31 anos, dirigia em uma rodovia com o filho no banco de trás quando recebeu o tiro, que atravessou o banco do motorista. Devido ao seu estado de saúde, e hospitalizada, ela ainda não pôde falar com a polícia. No dia anterior, justamente, Jamie havia elogiado publicamente no Facebook a capacidade de seu filho de atirar.

“Nossa investigação revelou que a arma pertencia à vítima e que o menino a pegou sem conhecimento dela”, afirmou, em nota, o departamento do xerife do condado de Putnam. Apesar disso, o departamento poderia denunciar a mãe dependendo de qual for a conclusão a respeito de como foi que a criança, que neste momento se encontra com familiares, teve acesso à arma. “A legislação da Flórida considera crime que uma pessoa guarde ou porte uma arma de fogo carregada de uma forma que possa ser pega por uma criança”, lembra a nota. A decisão será tomada depois que a mulher for ouvida.

O perfil de Gilt sugere, aparentemente, que se trata de uma pessoa apaixonadamente defensora do direito ao porte de armas, com que aparece em algumas fotografias. Na última segunda-feira, ela concluiu uma discussão sobre o direito de portar armas com o argumento de que “até o meu filho de quatro anos melhorou com o calibre 22”.

MAIS INFORMAÇÕES