Seleccione Edição
Login

Morre David Bowie aos 69 anos

A lenda da música, que acabava de lançar o álbum 'Blackstar', morreu vítima de um câncer

A morte de Bowie foi anunciada pelo Twitter e lamentada pelo primeiro-ministro britânico

David Bowie, em 1983.

David Bowie, a legendária estrela do rock, morreu no domingo em Nova York, vítima de câncer, aos 69 anos. O anúncio foi feito por volta de 4h30 desta segunda-feira (hora de Brasília) nos perfis oficiais do artista no Facebook e no Twitter. “David Bowie morreu pacificamente hoje, rodeado por sua família, depois de uma valente luta de 18 meses contra o câncer. Embora muitos de vocês devam compartilhar a perda, pedimos respeito à privacidade da família durante seu tempo de dor.”

A notícia foi confirmada pouco depois, também no Twitter, por seu filho, o diretor de cinema Duncan Jones. “Lamento muito e me entristece dizer que é verdade”, escreveu. O agente do artista confirmou a notícia à imprensa britânica, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, lamentou a “enorme perda” de um “mestre da reinvenção”. “Cresci escutando e vendo o gênio do pop David Bowie”, escreveu no Twitter.

O choque pela morte do artista londrino, que influenciou como poucos a música e a estética durante 50 anos, é ainda maior porque sua doença não era pública, e na semana passada ele havia lançado um novo álbum, coincidindo com seu 69º aniversário. Quis o destino que o disco saísse apenas três dias antes da sua morte.

Blackstar, 25º trabalho da sua carreira, com sete canções de ares jazzísticos e toques eletrônicos, foi elogiado pela crítica no mundo todo. O criador do personagem Ziggy Stardust, segundo seus colaboradores, não pretendia divulgar o álbum com shows e entrevistas promocionais. Nos últimos anos, Bowie havia reduzido sua capacidade de trabalho, depois da notícia de que sofrera um ataque cardíaco na década passada. Seu último show foi em 2006, em Nova York.

Bowie foi um artista em permanente revolução. Desafiou todas as convenções na música, na moda e até na sexualidade. Foi mais que a voz de uma geração. Sua imaginação e seu talento marcaram a segunda metade do século XX. “O que faço é muito simples, o que acontece é só que as minhas escolhas são muito diferentes das de outras pessoas”, disse ele numa ocasião.

Seu primeiro sucesso foi Space Oddity, faixa que dava título ao seu segundo disco, em 1969. Hunky Dory (1971) e The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders of Mars (1972) cimentaram sua lenda global. A segunda metade dos anos setenta trouxe a chamada Trilogia de Berlim, seus discos com Brian Eno, incluindo o imortal Heroes (1977). Nos anos oitenta abraçou o pop e desceu à pista de dança, com sucessos como Let’s Dance (1983).

Com seus discos, suas aparições cinematográficas e seus looks, David Bowie deixa um rastro indelével na música e na cultura popular do último meio século. David Robert Jones – esse era seu verdadeiro nome – estava casado desde 1992 com a modelo Iman, com quem teve uma filha.

Discografia de um mito

Space Oddity(1969)

The Man who sold the World (1970)

Hunky Dory (1971)

The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars (1972)

Aladdin Sane (1973)

Station to Statation (1976)

Young Americans (1975)

Low (1977)

Heroes (1977)

Scary Monsters (1980)

Let's Dance (1983)

Never let me Down (1987)

Outside (1995)

Heathen (2002)

Reality (2003)

The Next Day (2013)

MAIS INFORMAÇÕES