73ª edição do Globo de Ouro 2016

Globo de Ouro 2016: os melhores momentos da premiação

A volta de Ricky Gervais, o esbarrão de Lady Gaga em DiCaprio, o 'climão' com Mel Gibson...

Ricky Gervais em seu monólogo inicial. PAUL DRINKWATER (AP) / Reuters Live (reuters_live)

A volta de Ricky Gervais (de cerveja na mão)

O ator e roteirista britânico apresentou a premiação pela quarta vez. Parecia difícil voltar depois de todas suas polêmicas brincadeiras e piadas que caíram tão mal para grande parte de Hollywood. O apresentador abriu a festa com um monólogo em que não faltou uma referência à entrevista que Sean Penn teve com o narcotraficante Joaquín El Chapo Guzmán. Gervais chamou o ator de “delator”. O apresentador em seguida apontou seus dardos e louvores para outros temas. Citou a série Transparent e elogiou o trabalho de Hollywood em temas sobre transexuais para depois recordar tudo de bom que Caitlyn Jenner trouxe para a comunidade transexual e o pouco que conseguiu para as mulheres motoristas (Jenner foi liberada das acusações depois de um acidente de carro em que morreu uma pessoa). Depois falou do salário (inferior) das atrizes em relação ao dos atores: “Por isso estão sendo feitos tantos remakes com protagonistas femininas como Os Caça-fantastamas”. E fez piada sobre Spotlight, o filme que conta a história de como o jornal Boston Globe revelou que a Igreja católica encobriu centenas de casos de pedofilia. “Roman Polanski disse que é o melhor filme da história”, brincou Gervais.

Jonah ‘O Urso’ Hill

O primeiro prêmio da noite foi apresentado por Channing Tatum e Jonah Hill. Este último entrou no palco representando o urso que aparece no filme O Regresso atacando Leonardo DiCaprio. Houve uma polêmica absurda um mês atrás porque se disse que, no filme, DiCaprio era violentado pelo animal e os próprios estúdios Fox tiveram de desmentir os rumores. Na festa, Hill, antes de anunciar o ganhador da categoria, disse, ainda no personagem do urso: “Eu gostaria de acrescentar, há alguns chefes de estúdios que eu gostaria de atacar... estou só brincando, sou um urso, não se esqueçam”. Em geral, uma piada que não teve muita graça.

Perder para Jeffrey Tambor (mas foi para Gael)

E chegou o momento do prêmio de melhor ator de série cômica para televisão. Todos esperavam que Jeffrey Tambor o levaria por sua atuação como transexual em Transparent, mas houve surpresa e o prêmio foi para Gael García Bernal por Mozart in the Jungle. No momento em que os candidatos estavam sendo anunciados, a câmara focou em Aziz Ansari (Master of None) lendo um livro intitulado Perder para Jeffrey Tambor com dignidade.

Stallone premiado, todos em pé

A primeira grande ovação da noite foi para Sylvester Stallone no momento em que subia para receber o prêmio de melhor ator coadjuvante por Creed (filme em que voltou a interpretar Rocky, papel pelo qual já tinha sido candidato em 1977). E nas redes sociais a primeira grande bronca foi porque Stallone se esqueceu de citar em seu discurso o diretor da fita, Ryan Coogle, e o protagonista Michael B. Jordan. Até figuras com Samuel J. Jackson o criticaram no Twitter. Segundo o The Hollywood Reporter, Stallone foi agradecer aos dois pessoalmente durante o intervalo comercial após receber o prêmio.

E Gervais se encontrou com... Mel Gibson

No Globo de Ouro de 2010, Ricky Gervais, como neste ano, apresentou a festa (sim, aquela que disseram que nunca mais voltaria a apresentar...). Entre as muitas brincadeiras pesadas que fez na ocasião havia uma relacionada a Mel Gibson e o alcoolismo: “Bebo tanto quanto qualquer homem que estiver a meu lado, a menos que esse homem seja Mel Gibson”. E uma menção à “fobia” de Gibson por judeus. Em 2015 os produtores da festa decidiram que ambos tinham de chegar a um acordo. Talvez para normalizar a situação. Depois de uma apresentação em que Gervais voltou a fazer piada (de maneira mais leve) com o ator e diretor, Gibson saiu do palco com um sorriso amarelo, desejando se livrar do britânico. Gervais apresentou o ator expressando seu desejo de dizer algo amável sobre Gibson. Depois de alguns segundos de reflexão, o que disse foi: “Nesta noite, preferiria tomar uma cerveja com Mel Gibson do que com Bill Cosby”.

Mais informações

Depois de um frouxo abraço, quando parecia que a prova estava superada, Gibson disse que adora ver Ricky a cada três dias porque isso o faz lembrar que precisa fazer uma colonoscopia. Nesse momento o apresentador saiu do palco fazendo cara de horrorizado pelo comentário. Gibson virou e disse a ele: “Vou te colocar para dormir de outra forma”. O britânico quis ter a última palavra e, longe de pôr uma pedra sobre o assunto, aproximou-se de Gibson e perguntou o que significa “sugar tits” (“tetas de açúcar”), expressão que o ator utilizou em 2006 com uma policial que o parou por dirigir alcoolizado. Os assessores da festa não sabiam se deviam rir ou só desejar que o momento passasse.

Denzel Washington

O prêmio de honra Cecil B. Demille deste ano foi dado a Denzel Washington, de 61 anos. O ator, que recebeu a segunda ovação da noite, subiu ao palco com toda a família após ser apresentado por seu colega de Philadelphia, Tom Hanks (que inclusive se atreveu a imitá-lo). Antes do prêmio foi exibido um vídeo com todos os filmes de Washington, que já incluem marcos da história do cinema como Training Day, Malcom X, Glory, Hurricane, ou o já citado Philadelphia.

DiCaprio, no caminho de Lady Gaga

A cantora Lady Gaga ganhou o prêmio de melhor atriz em minissérie por American Horror Story: Hotel. Em seu orgulhoso caminho para o palco, a atriz esbarrou no cotovelo de DiCaprio, que estava à vontade, falando com algum colega de outra mesa. Quando o ator se deu conta de quem o tinha empurrado, fez cara de susto. Um gesto simples, mas que imediatamente se tornou viral.

Lady Gaga ao receber a premiação.
Lady Gaga ao receber a premiação.