Copa do Rei

Messi decide um clássico violento

Estrela do Barça consegue romper a resistência do Espanyol com dois gols

Messi celebra seu gol de falta contra o Espanyol.
Messi celebra seu gol de falta contra o Espanyol.Vicens Gimenez

O atacante argentino anotou os dois gols que recuperaram o Barça de um início de partida trepidante. Caicedo aproveitou contra-ataque perfeito e abriu o placar para o Espanyol. Dani Alves perdeu uma bola no meio do campo e Asensio desenhou um esplêndido passe que o atacante equatoriano arrematou sem que Ter Stegen pudesse fazer nada.

BARCELONA, 4; ESPANYOL, 1

Barcelona: Ter Stegen; Alves (Aleix Vidal, m. 66), Piqué, Mascherano, Jordi Alva; Busquets, Iniesta, Arda (Rakitic, m. 66); Messi, Suárez e Neymar. Não utilizados: Masip; Bartra, Mathieu, Vermaelen e Munir.

Espanyol: Pau; Javi López, Raillo, Roco, Víctor Álvarez; Diop, Abraham (Burgui, m. 60), Asensio (Salva Sevilla, m. 46), Hernán Pérez, Gerard Moreno e Caicedo (Jordán, m. 40). Não utilizados: Bardi; Duarte, Ciani e Mamadou.

Gols: 0-1. M. 9. Caicedo. 1-1. M. 13. Messi. 2-1. M. 43. Messi. 3-1. M. 48. Piqué. 4-1. M. 87. Neymar.

Árbitro: Martínez Munuera. Expulsou Diop com vermelho direta (m. 75) e Hernán Pérez com duplo amarelo (m. 72), e mostrou o cartão amarelo a Abraham, Gerard Moreno, Neymar, Pau, Suárez, Diop, Piqué, Burgui, Messi e Roco.

76.667 espectadores no Camp Nou. Partida de ida dos oitavos de final da Copa do Rei. A volta acontece em 13 de janeiro, em Cornellà.

O Espanyol começou valente e ambicioso. Pressionou o Barça em cima, que teve a estreia de Arda Turan em seu onze inicial. A resposta azul-grená começou nos pés do maestro Iniesta, com um assombroso detalhe de qualidade técnica que culminou com um passe preciso para Messi. O argentino empatou. Só decorriam quatro minutos desde o gol do Espanyol.

O jogo esquentou. O árbitro mostrou seis cartões no primeiro tempo e deixou passar um pênalti de Javi López sobre Neymar. Machucado, Caicedo teve que ser substituído por Jordán. E, quase no intervalo, Messi acertou de forma magistral uma falta a 25 metros da meta do Espanyol com um tiro que passou por cima da barreira, superou a Pau López e morreu no fundo das redes.

No intervalo, Asensio, também machucado, foi substituído por Salva Sevilla. Três minutos depois, em uma ação pelo lado esquerdo, Iniesta voltou a presentar Messi com um passe perfeito, e o argentino cruzou para Piqué, na cara do gol, empurrar para a rede. A partir desse momento, o Barcelona passou a controlar o jogo por completo. Teve boa chance com um tiro perigoso de Neymar defendido por Pau López e em um disparo a queima roupa de Luis Suárez que também desviou o goleiro.

Também estreou no Barcelona o lateral Aleix Vidal, que substituiu Dani Alves aos 21 do segundo tempo, quando também deixou o campo Arda Turan, substituído por Rakitic. A partir daí, o jogo só ficou mais violento. O árbitro expulsou Hernán Pérez após o segundo cartão amarelo (m. 71) e Diop com vermelha direto por insultar a Luis Suárez em uma das constantes confusões durante a segunda etapa. Neymar ainda fechou o placar em 4 a 1 depois de uma magnífica tabela com Messi.

MAIS INFORMAÇÕES