Bill Cosby

Bill Cosby, indiciado pela primeira vez por estuprar uma mulher em 2004

Ator foi acusado formalmente de abuso sexual e pode ser condenado a até 10 anos de prisão

A Promotoria da Pensilvânia, Estados Unidos, anunciou nesta quarta-feira que o ator Bill Cosby foi indiciado por crime de agressão sexual, supostamente cometido em janeiro de 2004, quando drogou e estuprou Andrea Constand. O Escritório da Promotoria do Condado de Montgomery formalizou contra o ator a acusação de "atentado ao pudor em segundo grau agravado" e chegou a decretar a prisão do ator. Após comparecer ao tribunal nesta mesma quarta, onde permaneceu por apenas 15 minutos, Cosby saiu em liberdade após pagar uma fiança de um milhão de dólares e ter seu passaporte apreendido.

Mais informações

Esse é o primeiro processo aberto contra o ator depois de denúncias feitas por mais de 50 mulheres, que alegaram ter sido assediadas sexualmente pelo comediante. Algumas acusações podem levar a uma pena de cinco a 10 anos de prisão e uma multa de cerca de 25.000 dólares (97.000 reais). Bill Cosby, de 78 anos, assegurou que a relação sexual mantida com Andrea Constand foi consentida. Hoje com 42 anos, ele disse que foi drogada e estuprada na mansão do ator em Cheltenham Township, uma pequena cidade ao norte da Filadélfia, na Pensilvânia.

Conforme relatado pelo Escritório da Promotoria, ao longo dos últimos meses novas informações foram reveladas sobre o caso, que resultou no indiciamento do comediante norte-americano, de 78 anos. "Depois de considerar todas as provas, estamos agora em condições de buscar justiça em nome das vítimas de Cosby", disse o comunicado divulgado pela Promotoria. A nota informa que, na noite na qual Cosby supostamente cometeu a agressão, teria drogado a vítima com "vinho e três pílulas azuis", deixando Constand "congelada e paralisada" e, portanto, impedindo que ela se defendesse do abuso sexual por parte do ator. Um fato que ela teria mantido em segredo até um ano depois do ocorrido, quando arriscou comentar o assunto com a família, que a incentivou a apresentar a denúncia.

Em julho passado, foi divulgada a gravação de uma declaração judicial na qual o ator admitiu ter drogado algumas mulheres sem o consentimento delas, com o objetivo de ter relações sexuais. Em seu depoimento, de 2005, o ator afirmou ter adquirido Quaaludes, um sedativo hipnótico. Essa foi uma das informações que ajudaram a reabrir o caso de Constand, hoje com 42 anos e funcionária da Universidade Temple, na Filadélfia. "Temos que esperar e ver o que acontece. Esperamos que seja feita justiça e cooperaremos plenamente", afirmou Dolores Troiani, advogada de Constand, à revista People.

O chamado pai da América, título conquistado com a famosa série dos anos oitenta The Cosby Show, caiu em desgraça depois que mais de 50 denúncias de dezenas de mulheres o acusaram de assédio sexual, casos que remontam à década de sessenta, o que impediu muitas delas de processarem o ator já que os supostos crimes já teriam prescrito.

Denúncias que o ator sempre negou e que até mesmo o levaram a denunciar algumas de suas supostas vítimas por difamação, há duas semanas. O ator as classificou de "malvadas, oportunistas, falsas e difamatórias", culpando-as pelo fracasso de seus últimos projetos. Nos últimos meses, Cosby viu as reprises de sua famosa série famosa diminuírem, assim como suas aparições na TV e o cancelamento de seus monólogos no teatro, enquanto perdia quase todo o apoio de seus colegas de profissão.

Mais informações