Seleccione Edição
Login

Dez espécies emblemáticas ameaçadas pela mudança climática

Relatório da ONG WWF alerta sobre riscos do aquecimento para algumas espécies

  • Panda gigante
    1A análise de mais de 10.000 populações de vertebrados (mamíferos, pássaros, peixes, répteis e anfíbios) concluiu que esses grupos de animais diminuíram em 52% entre 1970 e 2010. Os especialistas em mudança climática já confirmaram que o fenômeno irá provocar a sexta grande extinção de espécies da história da Terra, por culpa de atividades humanas que estão provocando alterações terríveis nos ecossistemas e na vida selvagem. A ONG conservacionista WWF publicou um relatório com dez espécies emblemáticas que estão nesse beco sem saída, como o panda gigante. No caso dele, a mudança climática ameaça acabar com o bambu, uma planta muito vulnerável e alimento essencial em sua dieta. naturepl.com Ir para a notícia
  • Oso polar
    2O urso polar é outra das espécies emblemáticas ameaçadas, segundo a WWF. O gigante branco está encurralado pelo aquecimento do Ártico ao dobro da velocidade da média mundial, o que reduz seu habitat com o derretimento do gelo. Como os ursos polares são especializados na caça das focas, que descansam e procriam sobre o gelo marinho, o derretimento desses espaços faz com que seu período de caça seja menor, de modo que o animal fica em jejum por mais tempo.
  • Elefante africano
    3O elefante africano não está desaparecendo somente por culpa dos caçadores e do comércio ilegal do precioso marfim. O desaparecimento da vegetação pela desertificação (que se estenderá entre 5% e 8% até 2080) e o aumento da frequência e intensidade das secas em partes do continente africano, provocará um aumento significativo de árvores de folhas caducas e vegetação resistente ao calor. Isso resultará no desaparecimento das árvores de folhas perenes, alterando o equilíbrio dos ecossistemas pelo desaparecimento dos aquíferos.
  • Tortuga marina
    4“Mesmo que as tartarugas marinhas tenham evoluído nos oceanos de todo o mundo por mais de 100 milhões de anos e sobrevivido às mudanças climáticas do passado de maneira notável, a velocidade do aquecimento atual é motivo importante de preocupação”, afirma o relatório da WWF. A temperatura tem um papel fundamental em todas as etapas da vida da tartaruga marinha: seu sexo é determinado pela temperatura da incubação dos ovos enterrados na areia da praia, de modo que um pequeno aumento da temperatura pode alterar seriamente a proporção dos sexos a favor das fêmeas. Além disso, tempestades mais violetas significarão a destruição de importantes praias de nidificação de muitos ovos. WWF
  • Orangután de Borneo
    5O orangotango de Bornéu é outro dos animais prejudicados diretamente pelos humanos, pelo desmatamento ilegal e competição pelo habitat, mas também pela mudança climática provocada pela emissão de gases poluentes. As florestas da Indonésia sofrem uma pressão adicional e, consequentemente, colocando em perigo a sobrevivência dos orangotangos. As chuvas aumentarão sua intensidade, acentuando o risco de inundações e mudando o ritmo de crescimento das plantas com as quais se alimentam: a quantidade de comida disponível diminuirá afetando a capacidade reprodutiva das fêmeas, afirma a WWF. naturepl.com
  • Ballena azul
    6O habitat natural da baleia azul está mudando por culpa do impacto em seu acesso aos alimentos, o que pode causar uma repercussão fatal em suas populações, junto com a acidificação dos oceanos e as mudanças no ecossistema que obrigarão o animal a ampliar em centenas de quilômetros seus deslocamentos para se alimentar. naturepl.com
  • A Edelweiss é uma flor em formato de estrela com folhas ‘peludas’ que vive em altitudes de até 3.400 metros. As temperaturas provocadas pela mudança climática terão um impacto negativo ao obrigar outras espécies de plantas, que vivem em altitudes inferiores, a colonizar essas áreas de maior atitude, criando uma competição que ela não poderá vencer.
    7A Edelweiss é uma flor em formato de estrela com folhas ‘peludas’ que vive em altitudes de até 3.400 metros. As temperaturas provocadas pela mudança climática terão um impacto negativo ao obrigar outras espécies de plantas, que vivem em altitudes inferiores, a colonizar essas áreas de maior atitude, criando uma competição que ela não poderá vencer.
  • Abejorro
    8As abelhas da Europa e América do Norte estão desaparecendo das partes mais meridionais e mais quentes de suas áreas. Algumas abelhas se retiraram até 300 quilômetros do extremo sul de sua área de distribuição histórica. Essa é uma situação alarmante porque como boas polinizadoras, elas desempenham papel fundamental na relação com os cultivos e a segurança alimentar.
  • Coral cuerno de arce
    9O aquecimento da temperatura da água marinha e o aumento da acidificação dos oceanos são responsáveis pelo fenômeno da descoloração dos corais. O branqueamento ocorre quando o coral expulsa as algas microscópicas com as quais vive em simbiose por culpa do calor. As algas fornecem ao coral sua comida e dão vistosas cores ao seu esqueleto calcário. E se não retornarem ao tecido do coral, ele morre.
  • La humanidad
    10“Os seres humanos são a causa do aquecimento, mas também serão suas vítimas”, diz o relatório da WWF. “As condições ambientais mudarão e influirão nos determinantes sociais e ambientais de sua saúde, como o ar puro, a água potável, o acesso à alimentação em quantidades suficientes e à moradia segura”. Segundo a ONU, em 2050 existirão 250 milhões de refugiados climáticos no mundo. A mudança climática já é a causa dos deslocamentos de populações que se encontram na raiz das tensões e conflitos em todo o mundo. Por exemplo, certas populações das ilhas de Vanuatu e Papua Nova Guiné, por medo do aumento do nível da água, começam a fugir. E as mulheres da imagem, obrigadas a sair de seus locais de origem por causa do aumento do nível do mar que arruinou com excesso de sal suas plantações no Senegal. “E isso é somente o começo”, alertam. AP