Terremotos

Terremoto deixa mais de 200 mortos no Paquistão e Afeganistão

Tremor também foi sentido na Índia Pelo menos 154 pessoas morreram no Paquistão e mais de 50 no Afeganistão

Criança paquistanesa ferida no terremoto.
Criança paquistanesa ferida no terremoto.A Majeed (AFP)

Um terremoto de 7,5 graus na escala Richter causou centenas de mortes no Paquistão e no Afeganistão nesta segunda-feira.

O epicentro foi registrado na região Hindu Kush, no Afeganistão. O tremor também foi sentido na Índia e no Paquistão. Pelo menos 154 pessoas morreram no Paquistão, segundo fontes do governo, e mais de 50 no Afeganistão.

O número de mortos pode aumentar nos próximos dias, porque as comunicações estão cortadas na maior parte de Hindu Kush, a região montanhosa onde o epicentro foi registrado. Em um dos piores incidentes, pelo menos 12 meninas morreram em um tumulto na província de Takhar, no nordeste do Afeganistão, enquanto tentavam sair da escola. "Caíram sob os pés das colegas", disse Abdul Razaq Zinda, chefe da agência de gestão de desastres naturais no Afeganistão, acrescentando que o terremoto causou grandes estragos na região.

O tremor foi sentido no Afeganistão, no Paquistão e na Índia. Centenas de pessoas deixaram os edifícios onde se encontravam quando a terra tremeu sob seus pés. "Estávamos muito assustados... Vimos as pessoas saindo dos edifícios e nos lembramos de Deus", contou por telefone o jornalista paquistanês Zubair Khan, do vale do Swat, situado a noroeste da capital do Paquistão, Islamabad. "Estava no meu carro e, quando parei, o próprio carro se movia como se alguém o estivesse empurrando", disse.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos registrou o epicentro perto de Yarme —no nordeste do Afeganistão, a 254 quilômetros de Cabul (a capital)— a uma profundidade de 213 quilômetros. Inicialmente, o instituto registrou a magnitude do tremor em 7,7, depois em 7,6 e, finalmente, a intensidade foi registrada em 7,5 graus na escala Richter. Há 10 anos, um terremoto de magnitude 7,6 provocou a morte de cerca de 75.000 pessoas no Afeganistão.

Em Peshawar (norte do Paquistão), pelo menos cem pessoas ficaram feridas. "Vão chegar muito mais feridos ao hospital. Muitos ainda estão sob os escombros", disse à agência France Presse o médico Muhammad Sadiq, chefe do serviço de emergência de um hospital na região. "Recebemos 50 feridos e outros foram transferidos. Possuem vários ferimentos devido ao desabamento dos edifícios", afirmou o porta-voz do hospital Lady Reading, em Peshawar. O chefe do hospital provincial de Nangarhar (Afeganistão) estimou em 55 o número de feridos na região devido ao terremoto.

MAIS INFORMAÇÕES

Em Cabul, os edifícios se deslocaram violentamente, mas no momento não se sabe se há danos. Agências internacionais de ajuda humanitária que trabalham no norte do país indicaram que, uma hora após o registro do terremoto, ainda estavam sem comunicação na área afetada.

Centenas de pessoas saíram dos prédios para as ruas de Nova Deli no momento do terremoto, que também foi sentido na região de Caxemira, no Himalaia. O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, enviou um tuíte sobre o terremoto. Em sua mensagem, disse que está orando pela segurança de todos.

O terremoto desta segunda-feira ocorreu seis meses após o tremor que atingiu o Nepal, em 25 de abril, e que deixou mais de 9.000 mortos e 900.000 casas destruídas, juntamente com o terremoto réplica registrado um mês depois.

Arquivado Em: