FC BARCELONA

O ‘buraco’ que está fazendo o Barcelona sofrer na temporada

Barça levou pelo menos um gol em sete jogos seguidos do Campeonato Espanhol

Luis Enrique grita com o time no jogo com o Eibar.
Luis Enrique grita com o time no jogo com o Eibar.LLUIS GENE (AFP)

O Barça ainda não consegue corrigir a defesa e persiste nos mesmos erros. Já são sete jogos seguidos no Campeonato Espanhol levando pelo menos um gol (já tomou 12 no torneio e está atrás de 11 equipes nesse quesito). O time só não foi vazado três vezes nesta temporada. Os goleiros, Ter Stegen e Claudio Bravo, já foram buscar 23 vezes a bola nas redes. O buraco na defesa parece não ter conserto.

O técnico Luis Enrique tem pedido para que os volantes não recuem tanto para receber a bola, e sim busquem espaço à frente da linha de pressão do adversário. Contra o Eibar, por exemplo, o zagueiro Bartra foi o encarregado de iniciar as jogadas —já que Piqué estava sempre marcado—, e geralmente não acertava a saída de bola. Em uma delas, abandonou seu lugar na zaga para sair jogando, errou passe e entregou a bola de presente para os rivais, que aproveitaram a chance e abriram o placar. “Demos o primeiro gol de presente em uma jogada ruim”, disse Luis Enrique ao final do jogo. O técnico substituiu Bartra por Mathieu durante a partida porque “precisávamos de uma melhor saída de bola”.

Mais informações

A cada falha, um gol

Depois do gol, Bravo ficou quase um minuto amaldiçoando sua sorte, de cabeça baixa. Não foi sua culpa, mas a facilidade com que os rivais marcam gols —da mesma maneira que acontece com Ter Stegen quando ocupa o gol da equipe— evidencia as brechas defensivas da equipe. Assim, os sete jogos seguidos no Espanhol com pelo menos um gol tomado levaram a equipe a um recorde negativo, só atrás do time de Tito Vilanova, há três temporadas, que levou gol em oito duelos consecutivos. O mesmo aconteceu em 2007-2008, com Frank Rijkaard como treinador, e em 2000-2001, sob o comando de Serra Ferrer. “Hoje em dia, qualquer falha nos custa um gol”, lamentou-se Luis Enrique.

O fato, no entanto, é até certo ponto lógico, já que no Barça não se pensa duas vezes antes de lançar a bola diretamente para os pontas. O tormento para o Barça tem sido os contra-ataques. Entre outras coisas porque os volantes são lentos (Busquets-Rakitic) e porque os atacantes não marcam direito, sobretudo Neymar.

A quase segura ausência de Mascherano nas próximas partidas, já que foi expulso contra o Eibar e pode pegar suspensão pesada por ter supostamente ofendido o árbitro, fará provavelmente com que o meio daqui pra frente seja formado por Busquets como primeiro homem, atrás de Rakitic e Iniesta, que são os únicos volantes titulares disponíveis.