Morre de câncer, aos 42 anos, a mulher ‘símbolo’ dos atentados de 11/9

Marcy Borders foi uma das sobreviventes do ataque terrorista a Nova York em 2001

Marcy Borders, depois dos atentados de Nova York em 2001.
Marcy Borders, depois dos atentados de Nova York em 2001.

Marcy Borders, a mulher que protagonizou uma das imagens mais estarrecedoras dos atentados de 11 de Setembro de 2001 contra as Torres Gêmeas de Nova York, morreu na última segunda-feira, aos 42 anos de idade, em decorrência de um câncer no estômago, segundo comunicado divulgado por sua família no Facebook. Borders estava convencida de que a causa de sua doença foram os agentes químicos da poeira que ela ingeriu naquele dia e que chegou a lhe cobrir o corpo todo, como se vê na famosa imagem que ilustra este texto.

Borders, que tinha 28 anos na ocasião, trabalhava em um dos escritórios do Bank of America em uma das Torres Gêmeas. Depois do atentado, totalmente coberta de cinzas oriundas da queda de um dos prédios, tinha se refugiado em um edifício próximo dali, quando o fotógrafo da agência AFP Stan Honda captou a imagem da Dust Lady (senhora de poeira), que se tornou conhecida no mundo inteiro.

Mais informações

Desde os atentados, Borders passou a morar em um apartamento bastante simples em Nova Jersey, nas imediações de Manhattan, com graves sequelas psicológicas, segundo a agência AFP. Com um medo patológico de fazer qualquer atividade no dia-a-dia, passou vários anos dependente de drogas e perdeu a guarda de seus dois filhos, informa o jornal The Guardian.

Curada da dependência desde 2011, Borders fazia tratamento contra o câncer havia um ano. “Ela não é apenas a mulher de poeira; ela é minha heroína e viverá para sempre dentro de mim”, afirmou sua filha Noelle ao jornal New York Post.