refugiados

Macedônia permite entrada de imigrantes amontoados na fronteira

Polícia do país havia utilizado gás lacrimogêneo para dispersá-los antes da entrada

Vários imigrantes tentam entrar na Macedônia vindos da Grécia, na sexta-feira.
Vários imigrantes tentam entrar na Macedônia vindos da Grécia, na sexta-feira.GEORGI LICOVSKI (EFE)

Centenas de imigrantes entraram sexta-feira na Macedônia pela fronteira com a Grécia, horas depois de a polícia macedônia utilizar gás lacrimogêneo para dispersar milhares de pessoas que se amontoavam em suas fronteiras, segundo um repórter da agência Reuters.

“A polícia abriu caminho e entramos. Ninguém nos deteve”, disse um deles, sem revelar seu nome. Pouco depois, um porta-voz do Ministério do Interior da Macedônia, Ivo Kotevsk, disse que estavam permitindo o acesso a um número de imigrantes – não indicou quantos – aos quais o país pode proporcionar transporte e atendimento de saúde. “Estamos permitindo a entrada a um número que corresponda a nossa capacidade de transportá-los e providenciar cuidados médicos e tratamento apropriados”, disse. A decisão só vale para os coletivos “vulneráveis”, afirmou o Ministério em um comunicado. Atravessaram a fronteira principalmente mulheres grávidas e famílias com filhos, segundo a agência AFP.

MAIS INFORMAÇÕES

No mesmo dia, pelo menos 1.000 pessoas investiram contra o cordão policial na fronteira. Por volta de 10 desmaiaram, aparentemente por conta da aglomeração. Gritos eram ouvidos e o corpo médico corria para tratar os que desmaiavam ou ficavam feridos, segundo uma testemunha.

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres, pediu na sexta-feira ao Governo macedônio que estabeleça uma “gestão coordenada” de suas fronteiras e expressou sua preocupação pela “situação cada vez mais precária” na fronteira, após o uso de meios antidistúrbios para dispersar os refugiados que tentavam entrar pela divisa com a Grécia, disse a agência da ONU para os refugiados, a ACNUR, em um comunicado. Guterres falou com o ministro macedônio das Relações Exteriores, Nikola Poposki, e “recebeu garantias de que a fronteira não será fechada no futuro”, acrescenta a nota.

A Macedônia emitiu um decreto de emergência para fechar suas fronteiras diante da chegada diária a sua divisa com a Grécia de 1.500 a 2.000 pessoas nas últimas semanas, dez vezes mais do que o número habitual antes do verão. Essas pessoas se concentram em uma estação de trem ao lado do controle fronteiriço de Gevgelija, lugar onde foram dispersadas.

A ONU pediu ao Governo macedônio que, pelo menos, arrume um lugar na fronteira para permitir que os imigrantes, em sua maioria refugiados sírios, não sofram problemas de espaço.

Arquivado Em: