Atentado na Tailândia

Tailândia procura o suspeito pelo atentado a bomba em Bancoc

Atentado na segunda-feira deixou ao menos 21 mortos e mais de 117 feridos Outro artefato é atirado de ponte, mas ninguém se feriu

Imagens do suspeito pelo ataque em Bancoc divulgadas pela polícia.

As autoridades tailandesas seguem a pista de um jovem de aspecto asiático que foi gravado por uma câmera de segurança pouco antes do ataque terrorista que matou pelo menos 21 pessoas e deixou outros 117 feridos na segunda-feira no centro de Bancoc, na Tailândia. Os investigadores buscam um homem que foi gravado enquanto entrava no altar hinduísta de Erawan com um pacote, onde segundo a polícia a bomba foi colocada, mas depois saiu caminhando com as mãos vazias.

As imagens das câmeras, que a polícia tailandesa divulgou para tentar localizar o suspeito, mostram um jovem que veste camisa amarela e leva uma mochila nos ombros. “Precisamos olhar as imagens antes e depois do atentado para ver se esse homem está relacionado com o ataque”, explicou o chefe da polícia nacional, Somyot Pumpanmuang, em uma entrevista coletiva realizada na terça-feira.

Mais informações

O primeiro-ministro da Tailândia, Prayuth Chan Ocha, confirmou na terça-feira que as autoridades buscam uma pessoa. “Dei ordens para que as câmeras sejam analisadas, porque existe um suspeito, mas não está claro quem é”, disse Prayuth. O Governo chinês pediu uma investigação exaustiva.

Enquanto o país ainda se recuperava da comoção pelo atentado, na terça-feira um homem jogou um pequeno artefato de um uma ponte no centro da capital tailandesa, mas dessa vez ninguém saiu ferido já que a bomba caiu no rio. Segundo a polícia, o artefato foi lançado ao lado do movimentado cais de Sathorn, sobre o rio Chaopraya. “Se não tivesse caído na água, certamente teria causado vítimas”, disseram fontes policiais.

Até o momento nenhum grupo assumiu a autoria do atentado de segunda-feira, mas o chefe do Exército, Udomdej Sitabutr, afirmou na terça-feira que o ataque “não possui” as características dos realizados pelos separatistas do sul. “Isso não se parece com os incidentes no sul da Tailândia. O tipo de bomba usada não é parecido com as utilizadas no sul”, disse Udomdej, que é também vice-ministro da Defesa.

Imagens da explosão desta terça-feira junta ao embarcadouro de Sathorn.