Estado Islâmico

Grupo aliado ao Estado Islâmico divulga decapitação de croata no Egito

Tomislav Salopek, 30 anos, foi sequestrado quando trabalhava no Cairo em 22 de Julho

O grupo jihadista leal ao Estado Islâmico (EI) no Egito, Wilayat Sina (da Província do Sinai), divulgou nas redes sociais uma foto na qual aparece o refém croata Tomislav Salopek, de 30 anos, supostamente decapitado. A organização divulgou há sete dias um vídeo no qual ameaçava matar Salopek em 48 horas se o Governo do Egito não liberasse “prisioneiras muçulmanas” de suas prisões. O grupo SITE, referência no monitoramento do fenômeno jihadista na Internet, foi quem reuniu as informações.

O jovem, casado e com dois filhos, empregado da empresa francesa CGG, tinha sido sequestrado no Cairo, a capital egípcia, no dia 22 de julho enquanto viajava para o trabalho em um veículo da empresa. O sequestro e assassinato de reféns estrangeiros tem sido uma das táticas usadas pelo Estado islâmico na Síria em sua estratégia de terror e recrutamento de jihadistas.

Mais informações

Na primeira gravação, como em outros vídeos de sequestros divulgados pelo EI, o próprio Salopek, ajoelhado e vestido com um macacão laranja, lia um texto com a ameaça. O jovem croata estava escoltado por um miliciano uniformizado, com o rosto coberto e uma faca na mão. Atrás deles, aparecia uma bandeira do EI enfiada na areia. Na imagem divulgada pelo grupo terrorista Sina aparece o mesmo cenário, agora sem o suposto carrasco, mas com uma faca ensanguentada no chão.

O Governo croata confirmou no mês passado que um dos seus cidadãos tinha sido sequestrado no Cairo. Se a morte de Salopek for confirmada, a estratégia de sequestros e terror lançada pelo braço egípcio do Estado Islâmico certamente subiria vários degraus. Até agora Wilaya Sina, organização antes conhecida como Ansar Bait al-Maqdis, tinha atuado fora da capital egípcia e concentrava seus ataques no vasto deserto do Sinai.

O mais visto em ...Top 50