Canal de Suez

Presidente do Egito inaugura faraônica ampliação do Canal de Suez

A obra foi finalizada no prazo de um ano com investimentos de 31 bilhões de reais

Ao Sisi apresenta a ampliação do Canal de Suez. Vídeo: Reuters-Live / Foto: EFE (AGENCIA_DESCONOCIDA)

O novo canal de Suez foi inaugurado nesta quinta-feira pelo presidente do Egito, Abdel Fattah al Sisi, permitindo oficialmente o trânsito de embarcações. Chega ao final, assim, o grande projeto faraônico proposto pelo líder que chegou ao poder há praticamente um ano. O presidente egípcio comemora seu primeiro aniversário cumprindo o objetivo de terminar em um ano um projeto cuja conclusão estava prevista inicialmente para 2017.

Mais informações

A obra, que consiste na criação de um novo canal navegável paralelo de 35 quilômetros e na ampliação de 37 quilômetros do antigo, custou cerca de 7,9 bilhões de euros (cerca de 31 bilhões de reais) para o Estado. Um investimento que vai permitir a passagem de navios de maior tonelagem, reduzirá o tempo de trânsito de navios de 18 para 11 horas e permitirá a navegação em ambos os sentidos. Também prevê que até 2023 o número de navios que transitam pelo Canal seja duplicado e que as receitas, que hoje totalizam 4 bilhões de euros (16 bilhões de reais), superem aproximadamente 12 bilhões de euros no período.

Por tudo isso, Al Sisi sempre considerou a ampliação do canal de Suez como essencial para revitalizar a economia do país e anunciou o projeto como "o presente do Egito para o mundo". O marechal preparou uma cerimônia à altura do projeto, decretando feriado no dia 6 de agosto, cunhando uma moeda comemorativa que já está em circulação e decorando edifícios públicos com grandes bandeiras egípcias.

Depois do discurso de inauguração, Al Sisi comandou um desfile naval em um barco que pertencia à família real egípcia, e que foi o primeiro a atravessar o canal de Suez após sua inauguração, em 1869. Também foi realizado um desfile aéreo, que contou com três aviões de combate Rafale e oito F-16.

Estiveram presentes na cerimônia o presidente da França, François Hollande, e o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras. A ministra do Desenvolvimento da Espanha, Ana Pastor, também compareceu ao evento.

Um ato em grande estilo foi realizado em Ismailiya, onde fica sediada a Autoridade do Canal, e para o qual o Governo preparou um forte esquema de segurança. O Ministério de Segurança do Egito explicou em comunicado que uma equipe de forças conjuntas, com a participação de todos os órgãos da Polícia, estava preparada para implementar medidas de segurança em cooperação com as Forças Armadas. Além disso, de acordo com a nota, unidades de intervenção rápida e tropas de choque reforçaram a segurança nas principais estradas e instalações em todo o país.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete
O mais visto em ...Top 50