Israel bombardeia Gaza após o lançamento de um foguete

Hamas prende militantes da Jihad Islâmica por violação do cessar-fogo

Forças de segurança palestinas examinam uma área zona atacada quarta-feira por Israel.
Forças de segurança palestinas examinam uma área zona atacada quarta-feira por Israel.

A Força Aérea de Israel bombardeou na madrugada de quarta-feira quatro alvos no sul de Gaza após o lançamento de um foguete na noite de terça contra a cidade israelense de Ashdod, localizada 30 quilômetros ao norte do limite da Faixa de Gaza, sem causar vítimas.

Um porta-voz militar responsabilizou o Hamas por ter lançado um ataque “contra a população civil israelense” e chamou de “infraestruturas terroristas” os locais bombardeados. As forças de segurança palestinas da Faixa de Gaza, controladas pelo Hamas, detiveram vários membros da Jihad Islâmica e os acusaram de violar o cessar-fogo em vigor com Israel.

As áreas atingidas pela Força Aérea israelense são bases de treinamento do grupo palestino radical Jihad Islâmica, segundo depoimentos de habitantes de Gaza recolhidos pela France Press, que informaram que não foram registradas vítimas nos ataques.

“Israel não vai permanecer de braços cruzados após o disparo de um foguete contra sua população por parte da Jihad Islâmica”, afirmou o ministro de Defesa Moshe Yaalon em um comunicado. “Gaza pagará um alto preço se a violência aumentar”, advertiu.

Mais informações

O lançamento de um foguete contra Ashdod na terça-feira parece ter ocorrido no ápice de uma disputa interna entre facções radicais da Faixa de Gaza, segundo o site palestino Walla, citado pelo serviço de notícias Israel News Today.

É o quarto disparo de foguetes contra o sul de Israel – que em todos os casos tiveram resposta militar imediata – desde o cessar-fogo que pôs fim à guerra de 50 dias de 2014, na qual morreram 2.200 palestinos, em sua maioria civis, e 73 israelenses, dos quais 67 eram soldados. Pela primeira vez desde então, um projétil lançado de Gaza caiu em uma área distante da fronteira.