o drama da imigração

Itália e Malta tentam resgatar 450 migrantes à deriva em alto mar

Duas embarcações estão à deriva no Mediterrâneo prestes a naufragar

Ao menos três mortos na ilha grega de Rodas depois de afundar-se uma bateira. Reuters-LIVE! (reuters_live)
<a href=http://elpais.com/elpais/2015/04/20/album/1429533466_580122.html#1429533466_580122_1429533560>NOVO DESEMBARCO DE IMIGRANTES EM a GRÉCIA</a>

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) alertou na segunda-feira que uma nova embarcação com mais de 300 migrantes a bordo está prestes a naufragar no Mediterrâneo. De acordo com a sede regional da OIM em Roma, um dos ocupantes do navio conseguiu fazer um telefonema para informar que cerca de 20 pessoas já morreram a bordo da balsa, que estaria sob risco de afundar. Não se sabe de onde a embarcação saiu nem onde se encontra atualmente. Outro barco, de menor tamanho, com cerca de 150 pessoas a bordo, também está à deriva na costa líbia.

A OIM entrou em contato com as guardas costeiras de vários países para que tentem localizar a embarcação. Segundo a organização, há neste momento três barcos com migrantes no Mediterrâneo. As guardas costeiras não contam, porém, com recursos adequados para as buscas em alto mar, já que muitos dos meios disponíveis foram empregados no domingo, após o naufrágio de um barco pesqueiro com pelo menos 700 ocupantes a 70 milhas da costa líbia. Apenas 28 náufragos foram resgatados com vida. Agentes da guarda costeira maltesa recuperaram 24 cadáveres.

Mais informações

De acordo com a OIM, as autoridades estão tentando redirecionar alguns navios comerciais para a região do possível resgate, mas a tarefa é complicada, porque muitos “não querem colaborar”. O novo drama no Mediterrâneo ocorre enquanto ministros de Relações Exteriores e Interior da União Europeia se reúnem para tratar da crise migratória.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, se reuniu nesta segunda-feira com seu homólogo de Malta, Joseph Muscat, para analisar a tragédia ocorrida durante o fim de semana, e voltou a convocar uma cúpula extraordinária de chefes de Estado e de Governo da UE para discutir o tema da imigração.

Segundo o primeiro-ministro, o número de ligações com pedidos de socorro com imigrantes aumentou, e atualmente outros dois barcos estão em processo de resgate. Além das 300 pessoas a bordo mencionadas no alerta da OIM, há outro barco inflável a 30 milhas da Líbia, com cerca de 100 a 150 ocupantes.

A cada dia, entre 500 e 1.000 pessoas são resgatadas pela guarda costeira italiana, mas no conjunto da última semana a cifra superou os 11.000. Segundo o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (ACNUR), 35.000 imigrantes chegaram de barco às costas do sul da Europa em 2015. Outros 1.600 permanecem desaparecidos.