Seleccione Edição
Login

Duas falhas ou uma intenção podem bloquear a porta da cabine

Peritos tentam explicar por que um dos pilotos ficou de fora e não conseguiu entrar

Vídeo da Airbus que explica o funcionamento da cabine dos aviões.

Os especialistas que investigam a queda de um Airbus A320 da empresa Germanwings, ocorrida na terça-feira nos Alpes franceses, se voltam agora para a tarefa de tentar explicar por que um dos dois pilotos estava fora da cabine no momento do desastre e não conseguiu retornar. Segundo a análise da caixa-preta encontrada, relatada pelo The New York Times, um dos pilotos bateu na porta com insistência, mas não conseguiu entrar novamente na cabine. A seguir, algumas perguntas relacionadas ao funcionamento das portas nas cabines dos aviões:

A cabine fica fechada durante o voo?

Depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA, as normas internacionais obrigam que as cabines dos pilotos fiquem trancadas por dentro durante o voo, mas nunca uma pessoa deve ficar sozinha lá dentro, e sim com um auxiliar, segundo Luis Lacasa, diretor da entidade profissional Colégio de Pilotos da Espanha.

Se um dos pilotos sai da cabine (para esticar as pernas, ir ao banheiro…), como pode voltar a entrar?

O piloto que permanece do lado de dentro pode ver – pelo olho mágico ou por uma câmera de vigilância – quem está pedindo para entrar. Esse procedimento pode variar de companhia para companhia, mas o piloto que está dentro sempre precisa ter certeza de quem está tentando entrar. A pessoa que está por fora chama por um interfone e espera a abertura da porta. Se depois de várias tentativas não conseguir abrir e ninguém responder, é possível, pelo lado de fora, digitar um código que desbloqueia a porta automaticamente em 30 segundos, explica um representante do Colégio de Pilotos da Espanha, Borja Díaz Capelli.

É possível abrir a porta se o piloto estiver inconsciente?

Há um sistema de segurança que permite ao piloto que está fora da cabine digitar um código para abrir a porta caso seu colega do lado de dentro sofra um mal súbito ou um infarto fulminante, por exemplo. A única forma de a porta não se abrir é se ela for bloqueada por dentro, de forma intencional ou por uma falha do sistema, diz Díaz Capelli, segundo quem esse sistema é testado antes de cada viagem. As portas, além disso, têm trancas que podem ser acionadas manualmente.

Ariel Shocron, diretor técnico do Sindicato Espanhol de Pilotos de Linhas Aéreas (Sepla), disse que já houve casos nos quais a porta ficou bloqueada “por uma falha do sistema”. Em meados de 2014, por exemplo, “saiu em toda a imprensa que nos Estados Unidos um dos pilotos saiu da cabine, a porta ficou bloqueada, e o outro piloto precisou declarar emergência e aterrissar no aeroporto mais próximo para ver o que estava acontecendo e garantir a segurança da tripulação”, relata.

É possível que o piloto desconhecesse o código?

Segundo Díaz Capelli, isso é impossível, porque esse código precisa ser introduzido na hora das verificações que os pilotos realizam para comprovar que o sistema de acesso à cabine funciona corretamente.

MAIS INFORMAÇÕES