Seleccione Edição

A conquista de um gigantesco mercado

A rede social chega a Heliópolis com um programa para que pequenos empreendedores aprendam a usar as páginas profissionais e contratar anúncios

  • Eder Camargo e o marido Jonas no salão que abriram em Heliópolis. Parte das clientes conheceu seus serviços através do Facebook.
    1Eder Camargo e o marido Jonas no salão que abriram em Heliópolis. Parte das clientes conheceu seus serviços através do Facebook.
  • Danilo Barreto Oliveira, de 31 anos, abriu uma loja de roupas de hip-hop na favela de Heliópolis e promove seus produtos na rádio da comunidade e no Facebook.
    2Danilo Barreto Oliveira, de 31 anos, abriu uma loja de roupas de hip-hop na favela de Heliópolis e promove seus produtos na rádio da comunidade e no Facebook.
  • Uma lanchonete de Heliópolis usou a imagem do Facebook como estética do negócio.
    3Uma lanchonete de Heliópolis usou a imagem do Facebook como estética do negócio.
  • Crianças jogam bola na comunidade de Heliópolis.
    4Crianças jogam bola na comunidade de Heliópolis.
  • Vista de uma rua da favela de Heliópolis, a maior favela de São Paulo.
    5Vista de uma rua da favela de Heliópolis, a maior favela de São Paulo.
  • A favela de Heliópolis, na zona sul de São Paulo, tem cerca de 5.000 pequenos comércios, mercado que Facebook quer conquistar.
    6A favela de Heliópolis, na zona sul de São Paulo, tem cerca de 5.000 pequenos comércios, mercado que Facebook quer conquistar.
  • Cerca de 90% dos moradores de Heliópolis usam Facebook.
    7Cerca de 90% dos moradores de Heliópolis usam Facebook.