Sobe para cinco o número de mortos em acidente em navio da Petrobras

Quantidade de vítimas feridas após explosão no Espírito Santo aumenta de dez para 14

O navio plataforma Cidade de São Mateus, no litoral capixaba.
O navio plataforma Cidade de São Mateus, no litoral capixaba.Divulgação (EFE)

O grupo que trabalha no resgate de vítimas do acidente com um navio-plataforma operado pela empresa BW Offshore e que prestava serviços para a Petrobras, no litoral do Espírito Santo, encontrou dois corpos no início desta quinta-feira. Assim, sobe para cinco o número de mortos no incêndio de um navio que presta serviço para a petroleira brasileira. Há ainda quatro pessoas desaparecidas e 14 feridos em estado grave internados em hospitais de Vitória. As informações são do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo.

A embarcação FPSO Cidade de São Mateus sofreu uma explosão na tarde de quarta-feira após um vazamento de gás na casa de máquinas, segundo o sindicato. O navio estava ancorado nas proximidades do município de Aracruz, a 80 km da capital capixaba.

A Marinha e a Agência Nacional de Petróleo (ANP) investigam a causa do incidente e em 90 dias tentarão apontar os responsáveis pela explosão.

De propriedade da empresa norueguesa BW Offshore, o navio presta serviço para a Petrobras desde 2009. No momento do acidente havia 74 funcionários embarcados. Em nota, a petroleira brasileira diz que juntamente com a BW Offshore tem prestado toda assistência aos funcionários e familiares.

As buscas pelos desaparecidos durou toda a noite de quarta-feira e início da manhã desta quinta-feira, mas teve de ser temporariamente paralisada. A razão é que há dúvidas sobre a segurança do navio plataforma. A suspeita é que ele pudesse afundar.

O navio norueguês produz diariamente cerca de 2.200 barris de petróleo por dia e 2,5 milhões de metros cúbicos de gás. Segundo o sindicato, a quantidade é considerada baixa. As maiores plataformas da Petrobras produzem de 150.000 a 180.000 barris de petróleo ao dia.

Esse foi o segundo acidente em uma instalação que presta serviço para a Petrobras neste ano. O outro ocorreu em janeiro na refinaria Landulpho Alves, na Bahia. Na ocasião três pessoas ficaram feridas e não foram registradas mortes.

Arquivado Em: