Despejada, Carmen Martínez dá parte das doações recebidas a doente

Idosa que comoveu a Espanha havia recebido 21.000 euros de ajuda de um clube

Carmen Martínez, no dia do despejo.J. VILLANUEVA / ATLAS

Como em uma rede de favores, a onda de solidariedade que surgiu devido ao despejo de uma senhora de sua casa em Vallecas (Madri), em novembro, vai ajudar, além da mulher desalojada, outra pessoa necessitada de ajuda, um ex-jogador do Rayo Vallecano com câncer. Martínez, de 85 anos, decidiu ceder parte dos 21.000 euros (cerca de 60.000 reais) arrecadados pelo time de futebol para ajudá-la a um ex-goleiro do clube, Wilfred Agbonavbare. O dinheiro servirá para que os filhos de Agbonavbare, de origem nigeriana, possam viajar à Espanha para acompanhar o pai durante a doença. “Todos nós temos que fazer coisas boas”, disse a senhora, que perdeu seu lar após avalizar a dívida de seu filho.

MAIS INFORMAÇÕES

O presidente do Rayo Vallecano, Raúl Martín Presa, entregou na sexta-feira o dinheiro arrecadado para que Carmen Martínez possa continuar em sua casa graças à campanha criada pela Fundação do clube. “Muito obrigado a todos pelo que fizeram. Isso é muito bonito e estou muito contente. De verdade, estou muito agradecida”, disse Martínez, sob aplausos, no ato de entrega. A metade do dinheiro arrecado é suficiente para ela continuar em sua casa, portanto, o restante será destinado à viagem dos filhos de Wilfred à Espanha para acompanharem o pai, que está internado em um hospital.

"Soube que estava um pouco mal e me lembrei dele. E tenho rezado por ele, e tomara que fique bom”, disse Martínez, acrescentando estar com “muita pena” e que espera agora que “toda família possa vir” visitar o ex-goleiro nigeriano.

“Não mereço tudo isso. Sou uma pessoa muito tímida e fico com vergonha. Estou fazendo coisas que não esperava”, afirmou Martínez. “O que fizeram por mim ninguém faz no mundo. Fazer coisas boas é o mais bonito que existe, e ainda mais com os pobres”, acrescentou.

O Rayo Vallecano agradeceu a Martínez pelo gesto de ajudar Wilfred por meio de seu presidente e do diretor-geral da entidade, Luis Yáñez, que destacaram a atitude da idosa. “Ficou apenas com a parte do dinheiro que precisava”, disseram.

Wilfred Agbonavbare foi goleiro do clube entre 1990 e 1996. O Rayo havia pedido ajuda ao Ministério do Interior para acelerar os trâmites para que seus filhos possam estar com ele o mais brevemente possível.

O Rayo Vallecano criou uma conta corrente, na qual a equipe do clube depositou uma quantia generosa, e que também recebeu parte da arrecadação da partida da Liga contra o Sevilla, em 7 de dezembro. Cinco euros de cada um dos 4.000 ingressos colocados à venda (com preços entre 15 e 30 euros).

A mulher, cujo marido morreu de câncer há sete anos, se viu forçada a abandonar sua casa, onde mora há cinco décadas, porque seu filho único, Luis Jiménez Martínez, a utilizou como aval para contrair um empréstimo de 40.000 euros junto a um particular, Francisco M., em 2010. A família explica que ele pediu o dinheiro para reformar sua casa e superar problemas financeiros após se divorciar e perder o emprego como corretor de imóveis. Fez com o poder da casa, e sua mãe não sabia que seria despejada até receber uma visita da polícia dias antes da primeira tentativa de remoção, há um mês.

“Eu não sabia de nada. Não sei ler nem escrever, só assinar me basta, então pedi ajuda à vizinha e soubemos de tudo”, disse Martínez ao EL PAÍS. A família garante que o filho pediu dinheiro a um particular porque teve negadas solicitações de empréstimo junto ao banco.

Arquivado Em: