Seleccione Edição
Login

Sem batatas fritas nos McDonald’s da Venezuela

A rede norte-americana usa arepas e mandioca para acompanhar os hambúrgueres

Um hambúrguer acompanhado de arepas, em Caracas.
Um hambúrguer acompanhado de arepas, em Caracas. AP

O que começou como um rumor finalmente foi reconhecido pela própria multinacional. O McDonald's anunciou que seus mais de 100 restaurantes na Venezuela ficaram sem batatas fritas e estão oferecendo arepas (pão de milho branco típico do país) e mandioca como acompanhamentos do tradicional hambúrguer.

A Arcos Dourados, operadora da franquia na Venezuela, não esclareceu à agência AP os motivos pelos quais não estão vendendo as batatas, mas informou em um comunicado que estão trabalhando para solucionar a falta. "Enquanto isso continuamos oferecendo a nossos clientes a experiência McDonald's com opções cem por cento venezuelanas."

As franquias do McDonald's atribuem a situação a uma disputa contratual com os trabalhadores dos portos da costa oeste dos Estados Unidos, que estão retendo a exportação de batatas congeladas no país. A disputa também provocou vários dias de racionamento do produto no Japão. Foi impossível, no entanto, não relacionar essa falta de "papitas fritas", como são conhecidas na Venezuela, com a escassez crônica que aflige o país desde 2013. Um dado alimenta essa certeza. John Toaspern, chefe de marketing da US Potato Board, dos Estados Unidos, afirmou que a importação do insumo pela Venezuela caiu vertiginosamente muito antes que a disputa trabalhista se fizesse sentir. Durante os primeiros 10 meses de 2014, o país importou apenas 14% das batatas fritas do que no mesmo período do ano anterior, segundo dados federais compilados pela instituição, como informou a AP.

A rede Telesur, de capital estatal venezuelano, anunciou em sua versão em inglês que o McDonald's tinha se unido à guerra econômica contra o presidente Nicolás Maduro. O governante venezuelano atribui a caótica situação do fornecimento de alimentos a um complô para derrotar a autoproclamada revolução bolivariana.

Alguns chavistas aproveitaram a situação para voltar a proclamar sua censura contra a rede de comida rápida, considerada por eles um símbolo do capitalismo, ao qual se opõem no discurso. A Autoridade Única para a Simplificação de Trâmites, Dante Rivas, escreveu em sua conta do Twitter: "Acabaram as batatas fritas no McDonald's, que coisa boa. Agora vamos comer mandioca frita feita 100% na Venezuela".

MAIS INFORMAÇÕES