Seleccione Edição
Login

As polêmicas capas do ‘Charlie Hebdo’

A publicação satírica publicou caricaturas do profeta Maomé e conteúdo irônico sobre a religião islâmica, mas também não poupou o cristianismo e outras religiões

  • A revista humorística ‘Charlie Hebdo’ publicou uma edição especial em 8 de fevereiro de 2006 na qual via-se uma caricatura de Maomé lamentando-se pelos fundamentalistas. “É difícil ser amado por idiotas”, dizia o desenho no qual o profeta tapava o rosto com as mãos.
    1A revista humorística ‘Charlie Hebdo’ publicou uma edição especial em 8 de fevereiro de 2006 na qual via-se uma caricatura de Maomé lamentando-se pelos fundamentalistas. “É difícil ser amado por idiotas”, dizia o desenho no qual o profeta tapava o rosto com as mãos.
  • Um dia depois, a revista publicou uma dúzia de imagens que já haviam causado polêmica ao serem publicadas no jornal dinamarquês Jyllands-Posten em 2005.
    2Um dia depois, a revista publicou uma dúzia de imagens que já haviam causado polêmica ao serem publicadas no jornal dinamarquês Jyllands-Posten em 2005.
  • Depois que sua redação em Paris foi incendiada pela publicação de caricaturas de Maomé, a revista publicou em 9 de novembro de 2011 a imagem de um muçulmano e um desenhista se beijando, junto com a frase “O amor é mais forte que o ódio”.
    3Depois que sua redação em Paris foi incendiada pela publicação de caricaturas de Maomé, a revista publicou em 9 de novembro de 2011 a imagem de um muçulmano e um desenhista se beijando, junto com a frase “O amor é mais forte que o ódio”.
  • Em 19 de setembro de 2012 a revista humorística publicou em sua capa uma imagem alusiva ao filme ‘Intocáveis’. Nela via-se um imã empurrado em sua cadeira de rodas por um rabino com o título ‘Intocáveis 2: não riam’. Além disso, a última página incluía duas caricaturas do profeta nu.
    4Em 19 de setembro de 2012 a revista humorística publicou em sua capa uma imagem alusiva ao filme ‘Intocáveis’. Nela via-se um imã empurrado em sua cadeira de rodas por um rabino com o título ‘Intocáveis 2: não riam’. Além disso, a última página incluía duas caricaturas do profeta nu.
  • “O Corão é uma merda, não detém as balas”, lia-se na capa de 19 de julho de 2013, na qual vê-se um muçulmano recebendo seis disparos.
    5“O Corão é uma merda, não detém as balas”, lia-se na capa de 19 de julho de 2013, na qual vê-se um muçulmano recebendo seis disparos.
  • A revista não publicou caricaturas somente da religião muçulmana. Uma das capas de dezembro de 2014 mostrava um desenho da virgem Maria dando à luz, acompanhada da frase “A verdadeira história do menino Jesus”.
    6A revista não publicou caricaturas somente da religião muçulmana. Uma das capas de dezembro de 2014 mostrava um desenho da virgem Maria dando à luz, acompanhada da frase “A verdadeira história do menino Jesus”.
  • A líder da Frente Nacional francesa, Marine Le Pen, também foi objeto da sátira da ‘Charlie Hebdo’. Em novembro de 2013 a dirigente política chamou a revista de “inútil e desleal”, depois da publicação dedicá-la uma capa e o cartaz eleitoral visto na imagem.
    7A líder da Frente Nacional francesa, Marine Le Pen, também foi objeto da sátira da ‘Charlie Hebdo’. Em novembro de 2013 a dirigente política chamou a revista de “inútil e desleal”, depois da publicação dedicá-la uma capa e o cartaz eleitoral visto na imagem.
  • Última capa publicada da 'Charlie Hebdo', que foi às bancas nesta quarta-feira (7), mostra uma caricatura do escritor Michel Houellebecq, autor de um livro polêmico sobre a França e o islã.
    8Última capa publicada da 'Charlie Hebdo', que foi às bancas nesta quarta-feira (7), mostra uma caricatura do escritor Michel Houellebecq, autor de um livro polêmico sobre a França e o islã. AFP