Tragédia Aérea na Indonésia

Resgatados 30 corpos de vítimas da tragédia com o avião da AirAsia

Especialistas franceses chegam à Indonésia para ajudar a encontrar as caixas pretas

Equipe de resgate recupera um dos cadáveres.
Equipe de resgate recupera um dos cadáveres.ARMADA INDONESIA (EFE)

Autoridades indonésias informaram que foram resgatados 30 corpos dos 162 ocupantes do voo QZ8531, que caiu no mar de Java no último domingo, quando fazia a rota entre Surabaya e Cingapura. Os restos mortais foram transportados para Surabaya –onde estão familiares das vítimas- ou para Pangkalan Bun, localidade mais próxima das águas onde foram encontrados restos mortais e objetos pertencentes ao avião, como uma porta de emergência, uma rampa inflável de emergência e um colete salva-vidas. Por enquanto apenas uma das vítimas foi identificada.

Segundo a Agência Indonésia de Busca e Resgate (Basarnas), 29 barcos e 17 aviões retomaram nesta sexta-feira a busca pela fuselagem do avião e pelas caixas pretas, que podem esclarecer as causas do acidente. “Vamos nos concentrar na detecção submarina”, afirmou o chefe da operação, Bambang Soelistyo. Ele tem a ajuda de especialistas franceses que chegaram à região nesta sexta-feira portando dispositivos especiais de localização de sinais acústicos debaixo d’água, como os emitidos pelas caixas pretas da aeronave. A área de busca tem cerca de 4.000 quilômetros quadrados.

Mais informações

Os trabalhos foram interrompidos várias vezes nos últimos dias devido ao mau tempo, que melhorou nesta sexta-feira, mas a previsão meteorológica indica que voltará a se complicar nas próximas horas, com ondas de até quatro metros. Todos os restos encontrados até agora estavam flutuando na superfície, e há o temor de que as fortes correntes marítimas tenham arrastado outros para áreas mais distantes, e por isso os aviões varrem uma região muito mais ampla.

No avião estavam 155 passageiros, entre eles 16 crianças e um bebê, além dos pilotos e de cinco membros da tripulação. A maioria tinha nacionalidade indonésia (155), e havia também três sul-coreanos, uma malaio, um francês, um britânico e um cingapurense, de acordo com a AirAsia. O piloto tinha mais de 20.000 horas de voo (6.100 na companhia aérea), e o primeiro oficial, 2.275. Cerca de 40 minutos depois da decolagem o capitão pediu para se desviar ligeiramente da rota marcada e passar de 9.800 metros para 11.600, por más condições meteorológicas.

A torre de controle aprovou imediatamente o desvio, mas negou temporariamente o pedido para aumento de altitude, em razão do tráfego aéreo. Alguns minutos depois, quando informou que poderia subir a somente 10.400 metros, o sinal já tinha sido cortado, e o avião tinha desaparecido dos radares. O avião não emitiu chamada de emergência.