Fidel Castro reaparece depois de completar 88 anos

O ex-presidente cubano elogia o papel da Venezuela diante do “genocídio” na Faixa de Gaza

Visita de Nicolás Maduro a Fidel Castro no dia 19 de agosto.
Visita de Nicolás Maduro a Fidel Castro no dia 19 de agosto.afp

O ex-presidente cubano Fidel Castro ressurgiu, depois de completar 88 anos no último 13 de agosto, para, em uma de suas “reflexões” habituais, contar a visita que o líder venezuelano Nicolás Maduro fez à ilha em seu aniversário e a “honra” que isso supôs. Os meios de comunicação oficiais de Cuba difundiram na quarta-feira detalhes do encontro que aconteceu no último 19 de agosto e várias fotos em que se veem os dois líderes conversando descontraidamente, trajando agasalhos esportivos.

Castro felicitou Maduro especialmente pelo papel da Venezuela diante do “genocídio” que Israel está cometendo na Faixa de Gaza, desde o último 8 de julho palco de uma operação militar. “Os fatos são visíveis. Foguetes com alvos programados, bombardeios velozes e precisos, artilharia blindada e tanques modernos atacam prédios repletos de pessoas, além de hospitais, escolas e instalações de serviços, matando crianças, jovens, idosos, mães e pais indefesos”, lamentou o ex-dirigente cubano.

De acordo com Castro, “antes ocorriam fatos atrozes” no mundo, mas “não se pareciam em nada com as cenas horripilantes que se veem hoje nas imagens com que todos os cidadão se deparam na televisão”. Nesse sentido, acrescentou, “os políticos se confundem e o caos se evidencia na política mundial”.

Castro elogiou Maduro por sua “solidariedade extraordinária” com o “povo heroico” de Gaza, onde 1,8 milhão de pessoas vivem “encurraladas” entre o deserto, o mar e o “poderio militar” de Israel, cujos vínculos com os EUA ele também mencionou.

“Quem governa quem? Os Estados Unidos governam Israel ou Israel governa os Estados Unidos?” perguntou o ex-presidente cubano.

Maduro tinha prometido cumprimentar Fidel Castro pessoalmente quando este completasse 88 anos. Ele foi ao encontro levando “algumas frutas” e “um uniforme esportivo, presente dos atletas venezuelanos que buscam louros para seu país”.

O ex-presidente cubano, que aparece sentado em todas as imagens, destacou a “honra” da visita de Maduro, que foi acompanhado por sua mulher, e qualificou o encontro como “útil”.

Arquivado Em: