Os famosos e os baldes de água gelada disparam a solidariedade na Internet

O 'Desafio do balde de gelo' arrecada 30 milhões de reais para o combate à Esclerose Lateral Amiotrófica

O brasileiro Marcelo, do Real Madrid, aceita o desafio.
O brasileiro Marcelo, do Real Madrid, aceita o desafio.

“Desafio Ellen Degeneres, Barack Obama e Chris D’Elia”, dizia Justin Bieber antes de jogar sobre si um balde de água gelada. O criador do Facebook, Mark Zuckerberg, agradeceu o governador de Nova Jersey, Chris Christie, por desafiá-lo, antes de se molhar e indicar Bill Gates. “Quero agradecer a Ingrid Michaelson e Lily Aldridge por este desafio”, esclarecia em seu vídeo a cantora Taylor Swift, antes de indicar Selena Gomez, Emma Stone e Ed Sheeran. Foi assim que se criou o meme mais popular do momento: o desafio do balde de gelo (ou ice bucket challenge, em Inglês).

Uma vez desafiado há duas opções: doar 100 dólares (mais de 200 reais) à ASL Organization ou levar um balde de água gelada diante de uma câmera em menos de 24 horas. A organização, que luta para encontrar uma cura para a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), conseguiu arrecadar 30 milhões de reais com a campanha que se viralizou na Internet e à qual aderiram vários rostos famosos. Uma campanha que, de início, buscava apenas conscientizar sobre a doença degenerativa que afeta cerca de 30.000 americanos e 4.000 espanhóis.

Em vez de escolher uma das duas opções, os atores, cantores ou reis do Vale do Silício que aceitaram o desafio optaram por uma terceira via: doar e se molhar. “Fomos desafiados. Se não aceitarmos, temos que doar dinheiro para pesquisa sobre a ELA. Mas vamos fazer as duas coisas”. O apresentador do Tonight Show, Jimmy Fallon, encharcou-se junto com Rob Riggle, Horatio Sanz, Steve Higgins e a banda The Roots, ao vivo durante o seu programa, depois de ser desafiado pelo cantor Justin Timberlake.

Foram tantos os vídeos de famosos que quase 260.000 pessoas se animaram a doar dinheiro para a organização. Segundo o Facebook, os usuários compartilharam mais de 1,2 milhão desses vídeos entre 1º de junho e 13 agosto. No Twitter, o fenômeno foi mencionado mais de 2,2 milhões de vezes desde 29 de julho. E a incrível quantidade de dinheiro que conseguiram arrecadar ultrapassa em muito os 3 milhões de reais que a entidade havia conseguido no mesmo período do ano passado.

No Brasil, a moda também pegou, informa Camila Moraes. As apresentadoras da TV Globo Ana Maria Braga e Fátima Bernardes aceitaram o desafio ao vivo em seus respectivos programas, Mais Você e Encontro, relembrando instituições brasileiras que pesquisam sobre esse tipo de doença, a Abrela e o Instituto Paulo Gontijo. Neymar também topou participar da campanha e aproveitou a chance para desafiar um colega de profissão: Camilo Zúñiga, que o tirou da Copa do Mundo com a lesão que provocou na vértebra do craque. O jogador colombiano aceitou a brincadeira. 

Tudo começou quando Pete Frates, o ex-capitão do time de beisebol Boston College, que sofre da doença desde 2012, postou no Facebook um vídeo desafiando a si mesmo e balançando a cabeça ao ritmo de Ice, ice baby de Vanilla Ice. Logo as estrelas do Boston Bruins, Brad Marchand e Torey Krug tomaram a iniciativa e popularizaram a hashtag #IceBucketChallenge (às vezes #ASLIceBucketChallenge) nas redes sociais.

Na semana passada, Frates voltou a aceitar o desafio. Desta vez, indicou a comunidade das Grandes Ligas de Beisebol, a revista Fortune e Barack Obama. É o terceiro a indicar o presidente dos Estados Unidos, depois de Lebron James e Bieber, que também fez um segundo vídeo para desafiar os seus beliebers.

A ELA afetou outras figuras públicas, como o jogador de futebol italiano Stefano Borgonovo, que morreu no ano passado, e Stephen Hawkings, que vive com a doença desde os 21 anos, embora a expectativa de vida seja, em geral, de dois a cinco anos após o diagnóstico.

Arquivado Em: