Uma ministra de Estado britânica renuncia em resposta ao conflito em Gaza

Sayeeda Warsi pede mais ação para conseguir um “cessar-fogo imediato”

Foto de arquivo de Sayeeda Warsi em Birmingham.
Foto de arquivo de Sayeeda Warsi em Birmingham.BEN STANSALL (AFP)

Sayeeda Warsi, que ocupava um alto cargo no Ministério de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, apresentou nesta terça-feira sua renúncia ao primeiro-ministro, David Cameron, devido à política do Governo em relação à ofensiva em Gaza. “Com profundo pesar, escrevi nesta manhã ao primeiro-ministro e apresentei minha renúncia. Não posso mais apoiar a política do Governo em Gaza”, escreveu nesta terça-feira em sua conta no Twitter. A política conservadora pede mais ação para conseguir um “cessar-fogo imediato” para evitar “a matança de civis inocentes”. Warsi, de origem paquistanesa e mãe de cinco filhos, também é ministra de Fé e Comunidades. Por enquanto, o Ministério de Relações Exteriores não se pronunciou a respeito.

Nos últimos dias, a baronesa Warsi havia pedido na mesma rede social mais ação por parte da comunidade internacional para por fim à crise de Gaza depois do início da ofensiva de Israel —operação Limite Protetor—no dia 8 de julho. “A matança de civis inocentes deve parar. É necessário um cessar-fogo imediato em Gaza. É preciso liderança de ambas as partes para frear este sofrimento”, indicou a representante do governo britânico em 21 de julho.

Três dias depois, Warsi —que ocupa as pastas do Afeganistão, Paquistão, Bangladesh, Direitos Humanos e Nações Unidas dentro do Ministério de Relações Exteriores, segundo informa Barba Celis— colocou outra mensagem para pedir que as pessoas “deixem de justificar a matança de crianças”, e acrescentou: “Quaisquer que sejam nossas políticas, nunca pode haver uma justificativa, apenas pesar”.

Lady Warsi, natural de Dewsbury, no condado de West Yorkshire (norte da Inglaterra), trabalhou como advogada antes de entrar para a política. Tornou-se a primeira mulher mulçumana a ocupar um assento no Gabinete de Cameron, quando o primeiro-ministro chegou ao poder em 2010.

A partir de então, Warsi assumiu o cargo de ministra de Estado de Relações Exteriores em 2012, ao mesmo tempo em que também se encarregava do Ministério para Assuntos de Fé e Comunidades.

Arquivado Em: