copa do mundo 2014 | Brasil

Neymar: “Viemos ganhar, não dar espetáculo”

O jogador do Barcelona negou sentir-se “sobrecarregado” pela ‘obrigação’ de ganhar a Copa em solo brasileiro

Neymar, na coletiva de imprensa.
Neymar, na coletiva de imprensa.TASSO MARCELO / AFP

Um Neymar sorridente compareceu esta tarde para falar com a imprensa antes de viajar com sua seleção para Fortaleza e assegurou que a seleção brasileira está “preparada mentalmente” para as quartas de final contra a Colômbia, apesar da choradeira ocorrida no estádio do Mineirão após a sofrida vitória por pênaltis contra o Chile e a confusa atmosfera vivida durante os últimos dias. “Cada um tem sua emoção, mas estamos bem preparados”, disse Neymar, que qualificou como “positiva” a visita repentina na Granja Comary, em Teresópolis, da psicóloga preferida do treinador Scolari, Regina Brandão. “Nunca havia feito nada deste tipo”, comentou ironicamente a estrela brasileira a respeito do trabalho com a psicóloga. “Gostei bastante. Faz bem para a vida do ser humano, fica-se mais tranquilo, estou aprendendo coisas”, afirmou depois de do boato de que ficou incomodado com o perfil psicológico individual pedido por Scolari para cada jogador, com o objetivo de ajudar-lhes a superar a pressão popular.

Mais informações

O jogador do Barcelona negou sentir-se “sobrecarregado” pela ‘obrigação’ de ganhar a Copa em solo brasileiro. “A pressão existe, sem dúvida, mas para mim jogar uma Copa é um sonho. Não sinto tanta pressão como dizem os jornalistas... Jogamos em casa, temos a família e os amigos por perto. Só precisamos jogar futebol e ser felizes dentro de campo. Assumimos responsabilidades, mas temos de ser felizes dentro de campo para que as coisas aconteçam naturalmente”. Perguntado também sobre o jogo feio da seleção até agora no torneio, Neymar fechou a cara para deixar claro que “viemos aqui para ganhar, não para dar espetáculo”. “Meu maior desejo é ver o Brasil campeão, já disse antes de começar que não me interessa ser o artilheiro nem nada parecido”. “Este é um campeonato muito nivelado”, continuou Neymar, “não existem seleções ruins. O mais comprometido acaba vencendo”. “Temos que correr até o final. O que importa é vencer, não o show”, ressaltou para mostrar a concentração da equipe brasileira. “A última vitória nos deu muita confiança[...] Espero que na próxima partida o povo não passe tanto sufoco e nossas famílias tanto sofrimento”.

Os jornalistas latino-americanos reunidos na concentração do Brasil perguntaram para Neymar sobre o duelo particular com o maior goleador e até agora principal estrela da Copa, o colombiano James Rodríguez, de 22 anos de idade como ele. “Já sabia que era um craque”, respondeu Neymar; “o futebol não tem idade”. “Está fazendo uma Copa magnífica, mas com todo o respeito desejo que no sábado seja sua última partida”, resumiu sem perder o sorriso.