A Copa das zebras dá de goleada nos bolões

A eliminação da Espanha e a surpreendente Costa Rica fazem internautas dizerem que está mais fácil ganhar na Mega-Sena do que acertar as tradicionais apostas entre amigos e familiares

Poucas coisas combinam tanto com Copa do Mundo do que os tradicionais bolões, que invadem escritórios, reuniões de amigos e o ambiente familiar nesta época pelo Brasil e o mundo afora. Mas somar pontos nas apostas tem sido uma tarefa das mais difíceis neste Mundial, marcado por alguns resultados improváveis até agora. Tanto que, nas redes sociais, já não são poucos os que dizem ser mais fácil ganhar na loteria do que se dar bem nos bolões.

“Ganho a Mega-Sena acumulada, mas não ganho um bolão”, diz a internauta Regi Virginelli no Twitter. “Bolão daqui de casa, tal e qual a Mega-Sena, acumulou”, acrescentava Carolina Diniz, na mesma rede social. “Quem acertou o placar de Holanda x Espanha no bolão está convocado a ir à lotérica mais próxima e apostar na Mega”, arrematava Fausto Cintra, também via Twitter.

A chance de alguém acertar as seis dezenas da Mega-Sena, principal sorteio de loteria no Brasil, com a aposta simples de seis números é de uma em 50.063.860, segundo a Caixa Econômica Federal, responsável pelo jogo. Ainda que bem distante dessa probabilidade, duelos como Holanda x Espanha, que terminou com uma goleada holandesa por 5 x 1, fizeram os erros dispararem.

Outra diferença básica dos bolões em relação à Mega-Sena também está na premiação: enquanto o sorteio da Caixa chega a pagar dezenas de milhões de reais, as apostas informais entre amigos e familiares geralmente envolvem de caixas de cerveja à soma do dinheiro arrecadado para o vencedor.

Mas em uma era em que as previsões informais de resultados deixaram para trás o papel, e ganham cada vez mais o ambiente virtual, é possível competir –e, por que não, perder– para pessoas dos mais distantes lugares do mundo. O portal brasileiro UOL, por exemplo, informou que nenhuma das 51.965 apostas feitas em seu bolão para Holanda x Espanha acertou em cheio o sonoro resultado.

De forma bem humorada, o perfil Fabil Gates marcava ainda uma das opções oferecidas por ele mesmo a coisas que ele afirma não admitir: “( ) gritar comigo sem eu ter feito nada; (x) alguém acertar no bolão o 5 x 1 de Holanda e Espanha”. “Espanha e Costa Rica vieram para a Copa exclusivamente para ferrar o bolão da galera”, emendava Cris Silva também no Twitter, em referência a outro placar derruba-bolão da Copa: Costa Rica 3 x 1 Uruguai.

O time centro-americano, aliás, continua na liderança, segundo os critérios de desempate, do chamado “grupo da morte” do Mundial, e que possui, além dos uruguaios, a Inglaterra e a Itália. Um cenário no mínimo pouco provável antes do início do torneio. Assim como a goleada maiúscula da Alemanha por 4 x 0 sobre Portugal, de Cristiano Ronaldo, o melhor jogador do mundo pela FIFA.

Em uma semana de Mundial, além da eliminação da atual campeã Espanha, houve apenas quatro empates, incluindo o 0 x 0 entre Brasil x México nesta terça-feira. As viradas, por sua vez, não foram poucas. A própria Holanda teve de suar para bater a frágil Austrália por 3 x 2, após a goleada ante a Espanha. O confronto chegou a estar 2 x 1 para o time da Oceania já no segundo tempo.

“Fazer bolão nessa Copa é ir à falência”, dizia o perfil Babi. “Eu não brinco mais de bolão nessa Copa”, reclamava Débora Cechetto. “Sabe o bolão? Desanimei com essa butina!! Só placar zebra nessa Copa, ave”, completava Bart Dickson.

Ao menos para alguns, a diversão está garantida.