O presidente de Portugal desmaia durante um discurso

Cavaco Silva ainda retornou para encerrar o seu pronunciamento televisionado do Dia de Portugal diante das tropas do país

O chefe de Estado português, Aníbal Cavaco Silva, sofreu nesta terça-feira um desmaio enquanto pronunciava um discurso diante das tropas – televisionado ao vivo para todo o país – pelo Dia de Portugal. Ele teve de ser retirado do palanque, mas conseguiu voltar para terminar sua alocução na localidade de Guarda.

O desmaio sofrido pelo dirigente conservador, de 74 anos, aconteceu no meio de seu discurso, quando ficou momentaneamente sem fala e teve de ser ajudado imediatamente por vários de seus colaboradores para não cair no chão. Enquanto o presidente estava sendo atendido, o chefe do Estado Maior das Forças Armadas, Arturo Neves Pina Monteiro, anunciou que Cavaco Silva havia sofrido uma indisposição e regressaria em breve para terminar o discurso. Além disso, criticou um grupo de manifestantes que havia vaiado a fala do chefe de Estado e gritado palavras de ordem contra o Executivo, aos que reclamou "respeito por Portugal e pelas Forças Armadas".

Cavaco Silva recebeu assistência médica no local durante cerca de vinte minutos, durante os quais a cerimônia foi suspensa, até que conseguiu recuperar-se e retomou sua alocução no mesmo ponto em que a havia deixado.

Em declarações feitas à imprensa estatal portuguesa, o médico militar que o atendeu garantiu que "em nenhum momento o presidente perdeu a consciência" e atribuiu o ocorrido a uma "reação vagal", termo médico que se refere ao nervo vago, que age sobre a frequência cardíaca. Cavaco Silva presenciou todo o desfile militar posterior sentado junto do primeiro ministro, Pedro Passos Coelho. As cerimônias oficiais de celebração do Dia de Portugal aconteceram na localidade de Guarda e durante o discurso do presidente se ouviram gritos de protesto contra o Governo.

O mais visto em ...

Top 50