Um jovem esfaqueia 20 pessoas em uma escola de Pittsburgh

O autor dos ataques, de 16 anos, foi preso. Há quatro feridos graves pelos golpes e alguns em estado crítico

Um incidente envolvendo menores de idade voltou a pôr em xeque as autoridades dos Estados Unidos. Um jovem de 16 anos entrou nesta quarta-feira no instituto Franklin Regional, situado em Pittsburg (Pensilvânia), e atacou com uma faca seus colegas, chegando a ferir 20 pessoas, que foram levadas a quatro hospitais da região, segundo as autoridades.

"Há quatro feridos em estado crítico e outros quatro em estado grave", explicou Dan Stevens, um porta-voz da equipe de emergências do Condado de Westmoreland, a 30 quilômetros de distância da cidade de Pittsburg, em uma coletiva de imprensa. Os feridos têm entre 15 e 60 anos.

“Recebemos oito feridos, sete pacientes entre 15 e 17 anos e um adulto. A maioria das vítimas têm feridas nas extremidades -braços e pernas- e no dorso e no abdômen”, confirmou Mark Rubino, médico na Unidade de Traumatologia do Hospital Regional Forbes, em coletiva de imprensa. “Três dos pacientes estão no centro cirúrgico por lesões internas. Um deles pode precisar ser operado nas próximas horas. Os outros quatro estão em estado grave, mas estão estáveis”, acrescentou Rubino.

O suspeito já está sob custódia policial, segundo informou Stevens. O encarregado de segurança junto ao subdiretor do colégio foram os responsáveis por capturar o menor e entregar à polícia. Não se sabe o motivo que o levou a cometer os ataques.

O primeiro telefonema de alerta -alguém ativou o alarme de incêndios- foi recebido às 7h13, horário local. As primeiras informações apontam que o jovem entrou correndo no colégio com duas facas, segundo as autoridades, e começou a ameaçar e a esfaquear os estudantes classe por classe.

"Estou perturbado pelo ocorrido nesta manhã com a chegada dos estudantes ao instituto Franklin Regional. Como pai e avô, penso que não há nada mais preocupante e sensível do que a violência contra menores. Meu coração e minhas orações estão com as famílias das vítimas", disse o governador da Pensilvânia, Tom Corbett, depois de saber da notícia.

"Dei as instruções necessárias à polícia do Estado da Pensilvânia para que cooperem com as autoridades locais na investigação. Além disso, vamos colocar ao dispor da comunidade outros recursos, se for necessário", acrescentou Corbett, em um comunicado. "Eu lhes asseguro que os cidadãos feridos contam com todo o apoio do meu Governo", concluiu o governador.

Depois dos primeiros minutos de caos, a situação ficou sob controle, segundo informaram as autoridades. “O centro é seguro e as aulas foram canceladas”, explicaram fontes do centro pela página na internet. Os pais foram informados e puderam buscar seus filhos, acrescentam fontes do colégio, que tem mais de 3.000 estudantes.

O mais visto em ...Top 50