Coluna
i

Uma ferida grave para a credibilidade do Brasil

Uma instituição governamental reconhece o erro numa pesquisa que atribuía às vítimas a culpa pelos estupros

O erro cometido pelo IPEA, uma instituição do Governo, representa uma ferida grave à credibilidade do Brasil.

Se os brasileiros receberam com certo rubor e até vergonha o resultado de uma pesquisa que expunha o “machismo” deste país, não devem estar hoje menos preocupados com a credibilidade dos resultados de outras pesquisas realizadas por outros institutos, relativos às eleições, por exemplo. Como acreditar nelas depois do escorregão do IPEA, que além disso demorou uma semana para reconhecer seu equívoco?

O Brasil foi de alguma forma ofendido no respeito que merece um país da sua importância econômica, política e humana, já que a notícia de que 65% de seus cidadãos justificavam o estupro das mulheres que se apresentassem em público com pouca roupa acabou manchando sua imagem.

A notícia que correu o mundo – e que já será difícil de consertar – adquire agora uma nova responsabilidade. Com que respeito serão recebidos de agora em diante os resultados de outras pesquisas mais importantes, no âmbito econômico e político, por exemplo?

Se a trapalhada do IPEA pôde dar motivo, dentro e fora do país, a que o Brasil fosse visto como um país atrasado e ancorado na Idade Média em questão de respeito à mulher, agora o tema da credibilidade vai além. Estamos em um ano eleitoral tenso, com os nervos à flor da pele. Como serão agora recebidos pelos cidadãos e os mercados, pelo mundo político, dentro e fora do Brasil, o bombardeio de pesquisa sobre a eleição presidencial que forem feitas por outros institutos?

O pedido de demissão do diretor da área social da IPEA é muito pouco para ressarcir a injustiça cometida contra a imagem social e humana do Brasil.

E uma última pergunta que se fazem alguns comentaristas, como Reinaldo Azevedo, colunista da Folha de S.Paulo: com tantos problemas como os que estão chovendo sobre este país, em que está em jogo inclusive a credibilidade de uma empresa de prestígio mundial como Petrobras, era tão urgente que uma instituição do Governo realizasse uma sondagem sobre as saias curtas das mulheres e o que elas podem provocar nos homens?

Arquivado Em: