A França muda a equipe econômica de Governo e recupera Ségolène Royal

O primeiro-ministro Manuel Valls elege o protecionista Montebourg para a pasta da Economia Fabius e Le Drian continuam nos ministérios das Relações Exteriores e da Defesa

Manuel Valls e François Hollande, no Eliseu.
Manuel Valls e François Hollande, no Eliseu.P. WOJAZER (Reuters)

Manuel Valls, o novo primeiro-ministro da França, apresentou nesta quarta-feira o núcleo dos 15 grandes ministérios de seu novo Governo. O destaque é a nova equipe econômica, onde ganha muito peso o protecionista Arnaud Montebourg, açoite da Comissão Europeia e militante anti-globalização, que substitui Pierre Moscovici e se converte em superministro da Economia, Indústria e Novas Tecnologias.

MAIS INFORMAÇÕES

A composição reflete as diversas correntes do Partido Socialista, com um piscar de olhos à ala esquerda do partido, representada pelos dois novos aliados geracionais de Valls, Montebourg e Benoît Hamon, que será novo titular da Educação.

O resgate de Ségolène Royal, ex-candidata à presidência e ex-parceira de François Hollande, como ministra da Ecologia, parece uma tentativa de dar um golpe de imagem e popularidade ao Governo depois do desastre dos socialistas nas eleições municipais, e resolve a saída do Governo dos Ecologistas.

Laurent Fabius (Relações Exteriores), Christiane Taubira (Justiça), Jean-Yves Le Drian (Defesa), Marisol Touraine (Assuntos Sociais) e Aurélie Filippetti (Cultura) mantêm-se em seus postos, enquanto Bernard Cazeneuve, ex-ministro do Orçamento, substituirá Valls na pasta das Relações Interiores.

A continuidade de Taubira, que teve frequentes confrontos com Valls nos últimos dois anos, é outro piscar de olhos do primeiro-ministro com a ala da esquerda do partido.

O primeiro-ministro também troca o porta-voz do Gabinete, que agora será Stéphane Le Foll, o ministro da Agricultura, em vez de Najat Vallaud-Belkacem, que mantém sua cadeira no ministério da Igualdade.

Michel Sapin, até agora ministro do Trabalho, passa a ser ministro da Fazenda e Orçamento, e o hollandiano François Rebsamen se encarregará da pasta do Trabalho, Emprego e Diálogo Social.

Arquivado Em: