A autópsia confirma o suicídio de L’Wren Scott

A estilista, parceira por 13 anos de Mick Jagger, se preparava para fechar sua empresa de moda Na segunda-feira, foi encontrada morta em seu luxuoso apartamento de Manhattan por seu assistente

Mick Jagger e L'Wren Scott.
Mick Jagger e L'Wren Scott.BILL AUTH (EFE)

L'Wren Scott foi encontrada pendurada em um cachecol na segunda-feira em seu luxuoso apartamento de Manhattan, e o suicídio era a principal hipótese com que a polícia trabalhava ao iniciar as investigações. Por não ter deixado um bilhete, a causa da morte da estilista se manteve como um mistério até a noite desta quarta-feira, quando a polícia publicou os resultados da autópsia e a hipótese se converteu em realidade.

Já não há dúvidas. O motivo da morte foi um enforcamento, que não foi acidental e sim intencional, isto é, se tratou de um "suicídio", detalhou o porta-voz do instituto médico legal de Nova York em um breve comunicado.

Segundo a mídia local, o assistente da namorada de Mick Jagger, de 49 anos, recebeu uma mensagem na primeira hora da manhã para que fosse ao seu apartamento, onde a encontrou morta, mas sem um bilhete de suicídio.

L'Wren Scott estava há quase treze anos com o vocalista dos Rolling Stones e, depois de deixar sua carreira de modelo, lançou-se ao mundo do design de moda. Entre suas admiradoras encontravam-se a primeira dama dos EUA, Michelle Obama, e a atriz Nicole Kidman.

Scott era a filha adotiva de uma família mórmon de Utah, onde um fotógrafo de moda a conheceu por acaso e a convenceu de que, com seus 1,91 metro de altura, devia trabalhar como modelo. Ela desfilou em Paris com algumas das principais casas de moda e, no início dos anos 90, voltou aos Estados Unidos para começar a trabalhar como estilista.

Embora seu nome não fosse conhecido pelo grande público, suas criações eram habituais entre as grandes estrelas do cinema em suas aparições nos tapetes vermelhos, e, por exemplo, a loja de luxo Barneys New York lançou em 2011 uma coleção de bolsas desenhada por ela.

Depois de sua morte foram divulgadas as dívidas da estilista, que não podia pagar e que lhe envergonhavam. Ela nunca quis receber dinheiro do namorado, e nem aceitou que ele a ajudasse a superar sua crise econômica. Na terça-feira, no emotivo e extenso obituário que sua amiga Cathy Horyn, ex-editora de moda do New York Times, publicou neste jornal, a jornalista revelava que L'Wren Scott preparava o anúncio do fechamento de sua empresa, fato que ocorreria na quarta-feira.

Arquivado Em: