As dívidas envergonhavam L’Wren Scott

Os Rolling Stones cancelaram o show previsto para a quarta-feira na Austrália, já que Mick Jagger está "devastado" pela morte de sua noiva

L'Wren Scott, no final de um de seus desfiles em Nova York.
L'Wren Scott, no final de um de seus desfiles em Nova York.

“Quando você vê uma pessoa perfeita, você pensa ‘Meu Deus, é perfeita’. Mas depois, ela se aproxima de você e te conta que absolutamente nada é perfeito. Cada um tem seus problemas, escondidos em seu interior”. Com essas palavras a estilista americana L'Wren Scott, que apareceu na segunda-feira morta em seu apartamento em Nova York, explicava na revista Harper’s Bazaar, há três anos, o que, com frequência, ocorre com as celebridades. Ela, que além de modelo e estilista de sucesso, estava há mais de uma década com o rolling Mick Jagger, era uma dessas celebridades aparentemente perfeitas. E seu suicídio bem poderia estar relacionado a esses problemas ocultos dos quais ninguém parecia saber de nada. O roqueiro estava "devastado" pela notícia e um porta-voz do grupo anunciou o cancelamento do show previsto para esta quarta-feira na Austrália, o primeiro dos quatro previstos no país, e que a turnê que teriam pela frente ainda está sendo estudada.

Segundo apontava na terça-feira o diário britânico The Telegraph, uma das causas que poderiam ter motivado seu suicídio poderia ser a sua incapacidade de enfrentar as dívidas que a sua empresa LS Fashion Ltd arrastava, que há anos estava no vermelho e atualmente devia mais de quatro milhões de euros. Ao todo, os credores de Scott avaliam a dívida em quase cinco milhões, embora sua empresa tivesse bens avaliados em 1,5 milhão. Não deixa de ser estranho que a namorada de alguém como Mick Jagger, cuja fortuna está estimada em mais de 240 milhões de euros, se sentisse pressionada e deprimida por dívidas tão pequenas em comparação com a conta bancária de seu noivo. Mas exatamente isso é o que parece que Scott não encarava muito bem: suas dívidas a envergonhavam, segundo aponta o The Telegraph. E acostumada desde sempre a manipular sua vida e suas finanças de forma independente, pedir dinheiro a Jagger não parecia entrar na equação.

O cantor dos Rolling Stones recebeu a notícia da morte de sua parceira assim que aterrissou na outra ponta do planeta, em Perth, Austrália, onde sua banda estava a ponto de começar uma turnê por seis cidades que poderia ser suspendida por completo. Por enquanto o show de Perth, previsto para esta quarta-feira, já foi colocado de forma indefinida já que Jagger “está completamente devastado” pela inesperada morte da mulher que durante os últimos 13 anos estava ao seu lado, um recorde tendo em conta a conhecida tendência do rolling à infidelidade. Scott, de 49 anos, era o quinto relacionamento estável do músico, de 70 anos, e embora não estivessem casados, havia um rumor de que ela queria um anel e também ter filhos com ele.

O edifício de Nova York, onde a estilista foi encontrada morta.
O edifício de Nova York, onde a estilista foi encontrada morta.

De Bianca Jagger a Jerry Hall, ex-namoradas do cantor, passando por Marc Jacobs, Madonna ou Anna Wintour expressaram publicamente seus condolências por uma morte que deixou em estado de choque grande parte da indústria da moda, onde Scott era muito querida depois de anos, primeiro em suas passarelas como modelo, e depois à frente de uma linha de roupas. Precisamente de sua época de modelo conservava uma forte amizade com Naomi Campbell, que emitiu um comovente comunicado: “Estou profundamente afetada e devastada pela notícia. Conhecia a L’wren desde os 17 anos. Viajamos juntas muitíssimas vezes. Sempre a quis muito bem. Era a epítome da elegância e da feminilidade mas conservando um toque juvenil. Terei saudades da sua honestidade e amizade. Meu coração está com Mick e com todos os que a quiseram e ela quis. Descanse em paz”.