Seleccione Edição
Login

George W. Bush apresenta sua primeira exposição de pintura

O foco da mostra, que ocorre em Dallas em abril, estará nas 24 pinturas que o ex-presidente nunca antes havia levado ao público

Fotógrafos registram quadro pintado por George W. Bush.
Fotógrafos registram quadro pintado por George W. Bush.

Pois é. George W. Bush pinta. Da mesma maneira que fazia Winston Churchill. Ainda que muitos vejam um abismo de distância entre os dois políticos. Um abismo pictórico e político. Mas esse é outro tema. O fato é que o ex-presidente dos Estados Unidos terá sua primeira exposição em uma galeria.

No começo de abril, a George W. Bush Presidential Library and Museum de Dallas (Estados Unidos) apresentará a The Art of Leadership: A President’s Personal Diplomacy (A arte da liderança: a diplomacia pessoal de um presidente).

O scottish terrier que esteve com a família Bush por oito anos na Casa Branca
O scottish terrier que esteve com a família Bush por oito anos na Casa Branca

O centro da atenção da mostra, no entanto, serão as 24 pinturas que ele nunca antes havia mostrado ao público. Junto às telas haverá também, de acordo com essa nota oficial do jornal Dallas Morning News, uma “serie de objetos, fotografias e reflexões pessoais que ajudam a entender como se constroem as relações em um cenário mundial”. Além disso, continua o texto, “[a exposição] proporciona uma visão interna única das relações do presidente Bush com outros líderes internacionais”.

Talvez a informação não seja muito conhecida, mas, uma vez que Bush abandonou a Casa Branca, encontrou na pintura um inesperado hobby. Da mesma forma que aconteceu com Churchill, que também encontrou nos pincéis algo mais que um passatempo. Efetivamente, o antigo presidente americano recebe aulas semanais de um pintor bem conhecido em Dallas, Gail Norfleet.

Claro que esta afeição pelo óleo e a tela surpreende a todos, e o próprio Bush o reconhecia ao Diário Dallas Morning News em declarações feitas há alguns meses atrás. Este novo hobby “me proporciona um grande prazer de destruir estereótipos”. E acrescentava, não sem ironia: “Evidentemente as pessoas estão surpreendidas. Alguns se surpreendem inclusive de que eu possa ler”.

Pintura de um cardeal, pássaro muito comum nos Estados Unidos.
Pintura de um cardeal, pássaro muito comum nos Estados Unidos.

Bom, e que pinta? Suas duas obras mais famosas são um cachorro e um pássaro. O cão retratado era (morreu no ano passado) Barney, o bicho de estimação favorito de George W. Bush. Um scottish terrier preto que esteve com a família do presidente por oito anos na Casa Branca.“Nunca discutiu política e sempre foi um amigo fiel. Laura [a mulher do ex-presidente] e eu sentiremos sua falta”, comentou Bush na época. E o pássaro? Neste caso trata-se da reprodução de um cardeal, uma ave muito comum nos Estados Unidos.

Ah! E ele não assina seu trabalho nem com seu nome nem com seu sobrenome muito menos com um pseudônimo. Só utiliza um número: “43”. O que significa? Talvez se refira (como nota um leitor) ao que foi o quadragésimo terceiro presidente do país. Inclusive pintando, o ex-presidente parece enigmático. Teríamos que nos preocupar?