Seleccione Edição
Login
escândalo no elíseo

Hollande visita pela primeira vez Trierweiler no hospital

O presidente francês se reúne com sua parceira oficial uma semana depois de estourar o escândalo por sua suposta infidelidade

Francois Hollande e sua mulher, Valerie Trierweiler, em 2013. Ampliar foto
Francois Hollande e sua mulher, Valerie Trierweiler, em 2013. EFE

Depois de passar uma semana que sua parceira oficial deu entrada no hospital, o presidente François Hollande visitou finalmente Valérie Treirweiler nesta quinta-feira pela noite, segundo revelou hoje a rádio France Inter, informação confirmada pela presidência. A jornalista e inquilina do Elíseo sofre de uma "fadiga nervosa extrema" e encontra-se internada no hospital parisiense da Pitié Salpetrière desde a sexta-feira passada, depois da publicação de uma reportagem fotográfica da revista Closer sobre o suposto caso de Hollande com a atriz Julie Gayet. A mesma revista acrescenta nesta sexta-feira que o caso já tem dois anos.

Desde que Trierweiler deu entrada no hospital, o ainda casal presidencial tinha se comunicado somente por mensagens de texto e por telefone. Segundo uma amiga da jornalista e primeira dama, citada na quinta-feira pelo diário Lhe Parisien, foram os médicos que desaconselhavam uma visita do presidente. "Ela não sairá ainda, segue frágil, sua pressão arterial não volta ao normal", acrescentaram fontes próximas a Treirweiler ao diário. Uma vez que saia do hospital, dentro de alguns dias, se espera que siga um período de convalescência por parte da imprensa.

A revista Closer, por sua vez, afirma nesta sexta-feira que a relação entre Hollande e a atriz Julie Gayet já dura dois anos. Foi a ex-mulher de Hollande, a também política Ségolène Royal e mãe de suas quatro filhas, quem teria apresentado a atriz ao mandatário em 2011, antes das eleições presidenciais. Segundo a mesma revista, que foi processada por Gayet e cujo julgamento se espera nas próximas semanas, Treirweiler estava há meses perguntado a Hollande se os rumores sobre esta relação eram verdadeiros e não foi com a publicação da sexta-feira passada que o presidente admitiu o caso.

O presidente Hollande negou-se até agora a comentar um assunto que considera um privado. Apesar disso, declarou na terça-feira passada que esclareceria sua situação antes de sua próxima visita aos Estados Unidos, no próximo dia 11 de fevereiro.