A SAÚDE DO MONARCA DA ESPANHA

Rei é operado do quadril pela quinta vez e só voltará a caminhar em 10 semanas

O cirurgião diz que o monarca está forte e animado depois da nova cirurgia Dom Juan Carlos poderá presidir a Páscoa Militar, mas não deverá fazer viagens longas até janeiro

Don Juan Carlos, em Madrid.
Don Juan Carlos, em Madrid.Carlos Rosillo

O rei da Espanha passou hoje pela sua quinta cirurgia de quadril, para substituir por uma prótese permanente a temporária que usava desde 24 de setembro. A operação, com anestesia geral, durou duas horas e meia e foi realizada pela mesma equipe médica da última vez, dirigida pelo cirurgião galego Miguel Cabanela. O especialista estima em seis semanas o tempo que Dom Juan Carlos levará para se recuperar e voltar a caminhar com normalidade: “Tampouco nos surpreenderia que leve 10 a 12 semanas para poder caminhar normalmente.” O porta-voz do palácio de La Zarzuela afirmou, na entrevista coletiva junto à equipe médica, que “a operação foi um sucesso”.

Cabanela, que trabalha há anos na clínica Mayo, em Rochester (EUA), operou o monarca com auxílio do seu colega norte-americano Robert Trousdale, cirurgião na mesma clínica. O especialista galego chegou ontem a Madri para operar o rei, e, como na ocasião anterior, abriu mão de pagamento. “O rei fisicamente estava forte”, afirmou o médico durante a entrevista coletiva. “Tudo parece indicar que as coisas vão pelo bom caminho”, acrescentou, após explicar que foram realizados exames de cultivo, e que os resultados preliminares são otimistas.

O cirurgião calculou entre quatro dias e uma semana o tempo de hospitalização do monarca. Também informou que desta vez os responsáveis pela reabilitação poderão ser “um pouco mais agressivos”, na piscina e em caminhar fora da água. Trousdale afirmou que as atividades de impacto, como correr, saltar e jogar basquete, ainda não serão possíveis, mas que andar de bicicleta ou a cavalo, ou mesmo jogar tênis, seria permitido.

Embora Cabanela tenha afirmado que o rei e os médicos estão otimistas, salientou: “Com uma operação no quadril, não dá para ficar muito saliente”.

Dom Juan Carlos chegou ao hospital Universitário Quirón (privado) depois das 9h, e entrou na sala de cirurgia às 11h. “Não passem muito frio!”, brincou ele com os jornalistas. A rainha chegou ao centro médico vinda diretamente do aeroporto, onde aterrissou depois das 11h30, após uma viagem a Nova York.

No último mês e meio, o rei restringiu sua agenda a audiências no La Zarzuela, a última delas na terça-feira passada. Essa nova complicação no quadril, motivada por uma infecção no tecido que rodeia a prótese colocada pelo médico Villamor no monarca no ano passado, impediu Dom Juan Carlos de participar de dois dos seus compromissos mais importantes: o desfile de 12 de outubro e a cúpula ibero-americana, celebrada neste ano no Panamá.

Cabanela decidiu fazer a operação em duas fases – a primeira delas em 24 de setembro – para garantir a total eliminação da infecção. No último mês e meio, ele esteve em contato permanente com o chefe médico do La Zarzuela, Miguel Fernández Tapia-Ruano, para supervisionar a reabilitação.

Essa foi a 14ª. cirurgia à qual foi submetida o rei, de 75 anos.

O mais visto em ...

Top 50