Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Áustria contabiliza 71 refugiados mortos no caminhão frigorífico

A polícia prende na Hungria três pessoas supostamente envolvidas na tragédia

Áustria cifra em mais de 70 refugiados os mortos no caminhão frigorífico. 

As autoridades austríacas confirmaram nesta sexta-feira que são 71 os refugiados mortos encontrados na quinta-feira passada dentro de um caminhão frigorífico abandonado em uma estrada na região leste da Áustria, perto da fronteira com a Hungria. Segundo se divulgou, eram 59 homens, oito mulheres e quatro crianças (a vítima mais nova tinha 2 anos e as outras três crianças eram meninos de 3, 8 e 10 anos). Entre eles havia cidadãos sírios. “Encontrou-se um documento de identidade sírio, então supomos que se trata de um grupo de refugiados dessa nacionalidade”, afirmou o chefe da polícia local, Hans Peter Doskozil. Ele confirmou que três pessoas, dois búlgaros e um húngaro, foram detidas na Hungria, e outros quatro mandados europeus de prisão também foram emitidos para dar conta dos outros supostos responsáveis pela tragédia.

O caminhão de 7,5 toneladas de uma empresa de alimentação, e com licença húngara, pertencia a um búlgaro de origem libanesa e foi encontrado abandonado em uma região especial para veículos avariados às margens da rodovia A4, perto da localidade de Parndorf (Áustria). Entre os presos está o proprietário do caminhão e outros dois cúmplices, possivelmente os motoristas. Tudo indica que seja uma organização criminosa formada por húngaros e búlgaros, afirmaram as autoridades. Doskozil afirmou que o número de agentes na região de Burgenland, no leste da Áustria, e junto à fronteira com a Hungria seriam aumentados para melhorar o controle da região.

Calcula-se que as vítimas estavam mortas há 36 e 48 horas e que o veículo ficou parado na estrada por mais de 20 horas. O caminhão foi visto na quarta-feira nos arredores de Budapeste (Hungria) e acredita-se que tenha entrado no território austríaco na noite de quarta para quinta-feira. Portanto, os migrantes teriam morrido quando o veículo foi estacionado na vala.

Áustria contabiliza 71 refugiados mortos no caminhão frigorífico

“À primeira vista não foi possível calcular o número de corpos”, afirmou na quinta-feira o diretor da polícia de Burgenland, Estado em que o veículo apareceu. Ele destacou que, quando os agentes chegaram ao lugar, escorria do caminhão um líquido próprio da decomposição dos corpos. Uma vez recuperados, os cadáveres foram transferidos ao centro de medicina legal da capital, Viena, para a determinação da causa da morte. A polícia da Hungria tinha enviado vários agentes para cooperar com seus colegas austríacos.

O diretor policial afirmou nesta sexta-feira que todo dia são interceptadas nessa região cerca de 400 pessoas que afirmam ser refugiadas de zonas de conflito. “Esta tragédia nos comoveu a todos”, afirmou na quinta-feira a ministra do Interior do país centro-europeu, Johanna Mikl-Leitner. “Os traficantes de pessoas são criminosos que só visam o lucro”, acrescentou.

MAIS INFORMAÇÕES