Policiais dos EUA arrastam homem negro paraplégico em novo caso de brutalidade

Clifford Owensby, de 39 anos, denunciou o Departamento de Polícia de Dayton (Ohio) por busca, apreensão e detenção ilegais

Em vídeo, a forma como policiais de Dayton (Ohio) submeteram Clifford Owensby.REUTERS

A Justiça de Dayton, Ohio, abriu uma investigação contra os agentes que arrancaram à força um motorista paraplégico do seu carro durante um controle de drogas, em 30 de setembro. Clifford Owensby, de 39 anos, disse que se sentiu impotente ao ser puxado para fora do veículo, jogado no chão e algemado antes de ser colocado na parte traseira de um carro de patrulha, nos Estados Unidos.

A ação policial foi registrada pela câmera de vídeo de um dos próprios agentes. Os policiais dizem que viram Owensby sair com seu carro de um domicílio onde supostamente havia venda de entorpecentes. Argumentaram em sua defesa que o “histórico de crimes graves com drogas e armas” do condutor justificava uma inspeção com cães, e que para isso é preciso que o suspeito esteja “ao ar livre”.

Segundo o relato dos agentes, Owensby disse que não podia sair porque é paraplégico e recusou a ajuda para fazê-lo. “Agarrou-se ao volante e depois foi tirado à força do veículo”, acrescentaram.

As imagens mostram Owensby dizendo repetidamente aos agentes que não podia sair do carro, ameaçando apresentar uma queixa judicial, ligando para alguém e pedindo para “trazer algumas pessoas com câmeras”, a fim de gravar a detenção. Os agentes encontraram no automóvel uma bolsa com 22.000 dólares em espécie, que atraiu a atenção do cão, o que significa que “o dinheiro tinha estado muito perto de drogas ilegais”, segundo a polícia.

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS