Interpol

Espanha prende peregrino no Caminho de Santiago, procurado por três homicídios no Brasil

Cidadão espanhol de origem argentina foi detido em Palência, na Espanha, e era procurado desde 2004 pela Interpol

Peregrinos realizam o caminho de Santiago de Compostela.
Peregrinos realizam o caminho de Santiago de Compostela.OSCAR CORRAL / EL PAÍS

Mais informações

Milhares de peregrinos passam anualmente por Palência em seu percurso pelo Caminho de Santiago, mas raramente um destes caminhantes é alvo de um mandado de busca e captura da Interpol, acusado de três homicídios a milhares de quilômetros de lá, no Brasil. Nesta quinta-feira, a Polícia Nacional espanhola deteve num hotel dessa cidade do norte da Espanha um homem de 53 anos, cidadão espanhol de origem argentina, procurado desde 2004 por três homicídios cometidos no outro lado do Atlântico. Viajava na companhia de outra pessoa e poderia passar por mais um peregrino anônimo aproveitando o verão rumo à Galícia, pois ambos usavam mochilas e roupas próprias para a caminhada.

Não foi preciso uma enorme mobilização policial ou uma intervenção com agentes internacionais numa cidade pequena como Palência (que tem cerca de 80.000 habitantes) ―bastou o controle rotineiro da identificação dos visitantes instalados em albergues e hospedarias. A polícia espanhola, que tem acesso ao prontuário de cada uma destas pessoas, descobriu de forma inesperada que esse homem era procurado no Brasil por um triplo homicídio.

A Brigada Provincial de Segurança Pública detectou que esse visitante se encontrava a turismo na cidade, conhecida como A Bela Desconhecida e capital da província homônima, na região de Castela e Leão. Uma fonte da polícia disse que ele não opôs nenhum tipo de resistência quando os agentes o detiveram, e que em sua ficha constava uma “notificação vermelha” determinada pela Interpol.

Uma vez detido, o foragido foi levado a uma delegacia, onde foi confirmado que sua identidade correspondia à do acusado de homicídio procurado pelas autoridades brasileiras há 17 anos, e depois foi entregue à custódia judicial. A Polícia Nacional espanhola ainda conseguiu esclarecer onde ele residia antes de ser detido e de onde começou seu Caminho de Santiago, mas estas informações não foram divulgadas.

Ainda não há, entretanto, outras informações sobre os crimes ocorridos no Brasil. A identidade do acusado também não foi revelada. Tampouco foi esclarecido se ele deve permanecer detido na Espanha.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50