Os criadores do ‘Thursday’, aplicativo de paquera que só funciona um dia por semana: “A quinta-feira é o melhor dia para conhecer alguém”

Diante dos aborrecimentos que os aplicativos de encontros nos causaram na pandemia, esta nova proposta promete um uso mais saudável e seguro. Falamos com seus fundadores.

Estamos grudados às redes sociais. E, ao mesmo tempo, estamos cansados delas. Porque são úteis, quase imprescindíveis hoje, mas abusamos tanto de seu uso que a saturação nos faz cair em uma relação de amor e ódio. Especialmente com os aplicativos de paquera. E particularmente em meio a uma pandemia na qual têm sido nossa única forma de conhecer gente nova. Será possível voltar a usá-los de forma mais razoável, para que sejam não só menos cansativos, mas também mais eficazes?

Mais informações

Essa é a ideia por trás de um novo aplicativo de encontros que já tem 100.000 assinantes em Nova York e Londres, mesmo antes de seu lançamento. A ideia é bem simples: os usuários só podem se conectar um dia por semana. Na quinta-feira, especificamente.

Um dia de encontros

Assim nasceu o Thursday. Como seus cofundadores, George Rawlings e Matt McNeill Love, contam ao EL PAÍS, a escolha da quinta-feira como dia-chave para a paquera não foi por acaso. “A quinta-feira é o dia mais popular da semana para que as pessoas conhecerem alguém”, comentam. Eles confirmaram isso fazendo uma pequena pesquisa. Os motivos parecem óbvios. “Você não precisa perder um dia do fim de semana para ter um encontro com alguém com quem pode ou não se dar bem, mas está suficientemente perto do fim de semana para não se preocupar com o trabalho do dia seguinte.”

Não se trata apenas de não saturar, mas também de transmitir uma mensagem clara. As pessoas solteiras têm muitos mais coisas a fazer em seu dia-a-dia além de procurar um parceiro. É claro que é bom conhecer gente nova, mas nem todo mundo vive obcecado com essa ideia todos os dias. Era hora de mostrar isso.

Mas como funciona o Thursday? Basicamente, é um app que só fica ativo um dia por semana. Isso significa que todas as conversas são apagadas quando o dia termina. A ideia é conseguir que, em vez de prolongar infinitamente a conversa, e às vezes perder tempo para nada, os usuários se encontrem ainda nesse dia na vida real, caso tenha havido química no contato inicial online. Nada de benching, orbiting ou ghosting. O objetivo é que o Thursday seja uma ferramenta útil para conhecer pessoas realmente interessadas em um relacionamento. Se as coisas correrem bem no mundo real, novos encontros virão. Se não, você não terá de ficar esperando no aplicativo para ver se vão te responder.

O site do Thursday anuncia inclusive que dará mais um passo. Não funcionará só com um simples aplicativo, também organizará eventos nas cidades onde estiver operando, para que seus membros tenham a desculpa perfeita para se ver no mundo real.

No resto, não é diferente de outros aplicativos. O usuário deve fazer o perfil mais específico possível para buscar pessoas com afinidades dentro de um raio de quilômetros próximo, e a conversa só vai rolar se os dois derem match.

Um uso mais saudável dos aplicativos?

Outra característica do Thursday é sua aposta na segurança. Uma ideia importante, já que esse é outro dos grandes problemas dos aplicativos de paquera. Para isso, os criadores propõem que todos os usuários se registrem usando o número de seu passaporte ou de sua carteira de motorista. “A segurança em nosso aplicativo é nossa maior prioridade, por isso é fundamental que criemos um espaço seguro para que nossos membros conversem e se reúnam. Se as pessoas não estiverem preparadas para fazer uma verificação (em cumprimento com o Regulamento Geral de Proteção de Dados), não as queremos em nosso aplicativo. Queremos que todos os membros saibam que a pessoa com quem conversam e se encontram mais tarde nesse dia é exatamente quem ela diz ser em seu perfil”, comentam-nos seus cofundadores.

Eles não só se asseguram de que a pessoa que entra fique registrada para a segurança de seus possíveis encontros, como também vigiam para que ninguém viole as regras. “Temos uma política de denúncia e bloqueio muito rigorosa, por isso, se alguém sentir que outro membro não está cumprindo nosso ‘código de conduta’, esse membro será proibido de usar o aplicativo (e, devido à verificação, realmente não poderá fazer isso, nem poderá criar outro perfil).”

Embora a ideia pareça boa, resta saber se realmente atende a uma necessidade real. Afinal, quais são as principais queixas dos usuários de aplicativos de paquera? “As pessoas estão cansadas, mas mesmo assim continuam a utilizá-los, já que é uma forma relativamente fácil de conhecer pessoas. Aquilo de que mais se queixam é de que as pessoas ‘não levam a sério’, fazem ghosting, não mostram como realmente são, mentem... Então, acaba sendo um desgaste emocional contínuo”, comenta a sexóloga Raquel Graña.

Conectar-se só durante um dia por semana poderia aliviar essa situação? Parece que, pelo menos, poderia ajudar bastante. “Utilizar o aplicativo apenas um dia ajuda na gestão emocional e a não investir tanto tempo nisso”, afirma a especialista. “Por isso, pode ser mais positivo do que tê-lo 24 horas por dia ao alcance das nossas mãos. Principalmente porque precisamos levar em conta que estamos nos submetendo a um julgamento contínuo.”

Nesse sentido, o fato de as conversas desaparecerem à meia-noite também pode ser um ponto a favor. “Ajudará o usuário a ficar mais focado e a conhecer as pessoas que realmente chamam sua atenção”, assinala Graña.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Quando e onde?

Inicialmente, o Thursday funcionará em Nova York e Londres. Por enquanto, não está ativo, mas já tem um número significativo de seguidores, porque sua porta de entrada também é diferente da de outros aplicativos. Não é possível baixá-lo diretamente. O interessado deve acessar o site e deixar seu email. Só depois disso é que poderá obtê-lo. “Só temos capacidade de verificar inicialmente 100.000 membros, depois verificaremos os demais por etapas. Ser verificado com sucesso (leva 40 segundos) permite que o membro use o aplicativo e comece a buscar um encontro. Quem não passar na verificação não poderá usar o aplicativo”, reiteram os cofundadores do Thursday ao EL PAÍS.

O lançamento oficial está sujeito, como quase tudo atualmente, à situação da crise sanitária. Mas a ideia é começar o mais rápido possível pelas duas cidades já anunciadas, para depois alcançar outras cidades importantes do Reino Unido e acabar desembarcando nas grandes capitais europeias. E na Espanha: “Lançaremos em Barcelona e Madri depois do nosso lançamento inicial em Nova York e Londres. Com sorte, poderemos lançá-lo em julho, dependendo da covid-19 e das circunstâncias”, adiantam.

O público espanhol será tão receptivo quanto o anglo-saxão? Essa é, pelo menos, a esperança desses dois jovens londrinos. “Acreditam que as atitudes das pessoas de Madri e Barcelona em relação aos encontros e relacionamentos serão semelhantes às de Londres e Nova York. O Thursday atenderá pessoas que provavelmente serão profissionais ocupados, que vão querer sair dos aplicativos atuais de encontros e acrescentar um pouco mais de espontaneidade e diversão à sua vida amorosa”, concluem George Rawlings e Matt McNeill Love.

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50