Maradona é operado urgentemente com sucesso devido a um hematoma no cérebro

O ex-jogador de futebol foi internado em uma clínica na segunda-feira depois que sua saúde piorou

Maradona cumprimenta a torcida do time argentino do qual ocupa o cargo de treinador, o Gimnasia y Esgrima La Plata.
Maradona cumprimenta a torcida do time argentino do qual ocupa o cargo de treinador, o Gimnasia y Esgrima La Plata.ALEJANDRO PAGNI / AFP

Diego Maradona foi submetido a uma cirurgia bem-sucedida nesta terça-feira para tratar uma contusão no cérebro. “A operação correu bem e Maradona acordou bem e já está na sala de terapia, com todos os parâmetros corretos. Ele tem um pequeno dreno que será retirado amanhã”, disse Leopoldo Luque, o médico pessoal do ex-jogador.

Mais informações

Assim como Maradona disse ter marcado seu gol contra a Inglaterra na Copa do Mundo de 1986 graças à “mão de Deus”, seus fieis seguidores fizeram nas últimas horas um pedido adicional: “Deus, dê-lhe uma mão”. A saúde do astro argentino se deteriorou notavelmente na última semana e nesta terça-feira à noite, a partir das 20h (na Argentina, o mesmo horário em Brasília), ele entrou na sala de cirurgia de uma clínica de Buenos Aires para ser operado de um hematoma subdural, um coágulo cerebral.

Maradona, que completou 60 anos na sexta-feira passada e mostrou evidente debilidade física, a ponto de precisar de ajuda para caminhar, foi internado na tarde de segunda-feira por conta de “uma recaída anímica”, segundo seu médico pessoal, Leopoldo Luque. No entanto, uma tomografia realizada nesta segunda-feira ao meio-dia em uma clínica de La Plata, a 60 quilômetros ao norte de Buenos Aires, detectou um edema em sua cabeça.

“Vou operá-lo com minha equipe. Maradona está lúcido, muito tranquilo e compreende, está de acordo com a intervenção. É uma cirurgia de rotina”, tentou tranquilizar Luque durante a tarde, ao sair o hospital onde Maradona estava internado e começar a viagem para a clínica de Olivos, na capital argentina, onde fará a operação.

Enquanto isso, dezenas de torcedores do Gimnasia y Esgrima, o time que o craque comanda desde 2019 ―e certamente de outros times―gritavam: “Olé, olé, olé, Diegooo, Diegooo” na porta da clínica. Os jornalistas perguntaram a Luque por que a situação mudou tão dramaticamente nas últimas 24 horas. No entanto, o médico, que havia falado em “desidratação e um pouco de anemia” na noite de segunda-feira ―e que inclusive se mostrara otimista com a saída de Maradona da clínica dentro de dois dias―, negou que a saúde de seu paciente mais famoso tivesse se deteriorado com rapidez.

“A situação não mudou, o Diego continua igual, com o mesmo quadro clínico, mas com uma causa mais precisa”, defendeu-se Luque, em referência aos resultados dos exames realizados. “Agora tenho uma causa mais precisa. Se o hematoma [na cabeça] se deve a uma queda no chão? Eu perguntei e ele não se lembra. Os pacientes que costumam sofrer esse tipo de intervenção não se lembram.”

Aniversário acidentado

Maradona completou 60 anos na sexta-feira passada e mostrou uma versão muito distante de seus dias de glória. O treinador do Gimnasia chegou ao campo de jogo antes da partida de sua equipe contra o Patronato com a ajuda de dois dirigentes do clube, pois não conseguia andar sozinho. Inclusive, depois de receber duas placas comemorativas pelo aniversário, o campeão mundial de 1986 deixou o campo dois minutos depois do início do jogo e voltou a se isolar novamente em casa. Essa foi sua última aparição pública. Fontes próximas a Maradona falaram de uma depressão agravada pelo confinamento forçado por causa do coronavírus. Sua capacidade para falar também está prejudicada. O rei das grandes frases se comunica publicamente há várias semanas por meio de textos nas redes sociais.

A nova intervenção cirúrgica de Maradona se junta a um longo histórico clínico, e não apenas por causa das lesões físicas que sofreu durante sua carreira de jogador. Maradona foi internado várias vezes na vida, principalmente nos anos que se seguiram à aposentadoria como jogador de futebol, quando parecia perder a luta contra o vício em cocaína. Em 2005, visivelmente acima do peso, fez um bypass gástrico na Colômbia. Em algumas dessas operações, debatendo-se entre a vida e a morte, os torcedores argentinos já passaram a noite diante de clínicas de Buenos Aires pedindo ajuda celestial e médica para o grande ídolo.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50